Número de telefone meninas

Caso tenha conhecido uma garota legal, o próximo passo para estabelecer uma relação e marcar um encontro é pedir o telefone dela. No entanto, pedir o número de alguém pode ser uma tarefa árdua. É normal se sentir nervoso, mas tome cuidado para não tornar as coisas mais difíceis e pesadas do que realmente são. Mas o número aumentou rapidamente para dezenas de milhares. E o número de telefonistas aumentou na mesma proporção. Em 1897, existiam menos de 4 mil telefonistas na Alemanha. Dez anos depois, já eram mais de 16 mil. A era das telefonistas terminou com a invenção do telefone de discagem direta e ligação automática. A questão de como obter um número de telefone de meninas é muito importante. Se você não sabe como conseguir um número de telefone para garotas, as chances são de que você nunca mais a verá. Eu sempre vejo caras conversando com uma garota, mas quando é hora de sair, ele não tem idéia de […] Número telefone contato whatsapp garotas SP. Conheça hoje garotas com foto para namoro em SP e todo Brasil, é grátis ... Transar com meninas. 18 anos - online. Chat com Simon... Transar com meninas. 18 anos ... Termos de uso ... Pegue o número do WhatsApp das meninas bonitas dos grupos, aquelas que mandam fotos, vídeos e conversam de boa com todo mundo que chama no privado. Anote aí os números e chame no privado ou adicione no seu grupo de WhatsApp. Número de WhatsApp da Bel para meninas (Oficial 2020) Uma das youtubers mirins mais famosas do Brasil, saiba agora qual o número de telefone celular da Bel, do canal Bel para meninas do YouTube. Ela tem mais de 6 milhões de inscritos, é um grande sucesso entre as crianças. Entre em contato pelo WhatsApp e mande um alô para a jovem menina. WhatsApp da Bel (Para Meninas) – Número de Telefone Celular Oficial. Se você é fã da Bel (Para Meninas) fique sabendo que através desse post você vai conseguir conversar com ela, pois vamos estar divulgando o número verdadeiro dessa garotinha. preciso de numeros de meninas de 13 anos de idade... maiz tem q ter whatsapp? Responder Salvar. 12 Respostas. Classificação. ... Se é menina eu dou o meu número:964036413. 0 0. joao. Há 5 anos. 79 8119476. 7 chama ai. 1 1. Eduarda. Há 6 anos. 70 70 70 se nao der certo 70 d novo amr :) 0 0. ta. Há 6 anos.

Minha visão de mundo sempre foi meio distorcida

2020.09.03 20:16 OrbitingMoon Minha visão de mundo sempre foi meio distorcida

Quando moleque eu era meio bagunceiro, fazia muita merda, às vezes puxava briga, mas não sabia me defender depois, mas mesmo assim eu tinha alguns amigos. Quando eu entrei na quarta série eu tinha engordado um pouco, e na minha sala tinha um repetente. Nossa relação inicialmente foi bem normal, mas eventualmente começamos a nos dar mal e ele começou a me bullynar. Da quarta até a oitava série, quase que todo dia, eu tinha que lidar com isso (escola pequena, só tinha uma turma por série), eu era muito triste na época; matava aula sempre que podia, porque lá tudo que me esperava era zoação e eventuais brigas (que eu sempre perdia). Eventualmente todo mundo cresceu e parou de fazer isso, e o bullying acabou.
Mas não foram só flores depois daquilo, é óbvio que aquilo fudeu comigo, durante aqueles anos eu tentei suicídio no mínimo umas duas vezes, e toda noite antes de dormir eu desejava que ou eu ou ele morressemos, porque eu não aguentava mais. Quando acabou, eu tinha uns 14 anos, estava no nono ano, nunca havia tido uma amiga mulher, nunca dormi na casa de um amigo, não sabia fazer amizades, não sabia sorrir, era tímido, não sabia conversar, não tinha nenhum amigo de fora da escola, e mesmo dentro dela, só tinha dois ou três amigos de infância. Eu basicamente ainda era tão socialmente desenvolvido quanto uma criança de 10 anos (talvez até menos).
Enfim, eu não ligava pra isso, eu podia fazer amizades virtuais, certo? Sim, e eu fiz alguns bons amigos, mas eventualmente eu perdia todos eles porque eu não tinha escrúpulos e falava demais, coisas pessoais, íntimas, enfim. Eu não sabia manter amizades, eu era "estranho" demais pra isso. Mas um cara, ainda assim, me suportava, ele era bastante compreensivo e me aturava, incentivava-me a estudar, conversar com meninas ou outras pessoas, mas eu não levava ele tão a sério, até que eu entrei no ensino médio. De repente eu percebi o quão inútil eu era, e como eu não sabia de nada que deveria ser senso comum (eu, com 15 anos, não sabia nem o que significava ficar com uma menina).
Eu pedi muitos e muitos conselhos para aquele meu amigo, e ele me ajudou bastante, eu fiz minha primeira amiga mulher graças a ele! Mas eu ainda era muito estranho, então com o tempo perdi tanto a amizade dele quanto a dela. Eu era bastante triste na época, tinha muitas inseguranças, mas ainda assim me esforçava o máximo que podia para fazer amigos. Foi, também, nessa época que eu fiz minha primeira melhor amiga, eu amava ela demais, uma vez brigamos e ficamos alguns meses afastados, fiquei deprimidíssimo por um tempo, considerei suicídio porque não tinha mais ninguém. Mas uma hora eu acabei melhorando e me tornei capaz de ser mais normal, conseguia conversar numa boa, já tinha alguns amigos, fazia novas amizades e tudo mais.
Ainda assim eu ainda tinha uma visão bastante distorcida do gênero feminino, ainda não tinha experiência nenhuma com nada remotamente sexual, inclusive, participava de fóruns de incels, acreditava fielmente na blackpill (tua aparência determina teu sucesso na vida), e mais um monte de besteiras que eu lia nos fóruns. Um dia, porém, uma menina chegou em mim (eu nunca havia visto ela na vida), e pediu pra ficar comigo, eu logicamente aceitei, estava desesperado por uma companheira e por ter essas experiências "normais" que todo jovem tinha. Ela me deu seu número de telefone e ficamos conversando pelas próximas semanas, e que semanas...
Aquela mulher acabou de verdade comigo, só reforçou as visões que eu tinha do gênero feminino que eu via na internet. Ela foi a pior mulher que eu poderia ter encontrado para ser com quem eu teria minhas primeiras experiências envolvendo pegação e afins. Ela era uma pessoa horrível, dizia ter nojo de velhos, falava muita merda pra mim, era burra, mas muito muito muito burra, já tinha 20 anos e não tinha nem terminado o fundamental. Ainda assim, eu não tinha mais ninguém na época, e embora eu não gostasse dela, ainda assim queria experienciar o que era a pegação, então quando começamos a trocar nudes, ignorando como ela abaixou minha autoestima na época porque eu não era superdotado como ela queria, eu sentia uma sensação de poder porque ela me mandava fotos dela sempre que eu queria, eu atribuia isso à minha aparência (sou bonitinho, e segundo os fóruns, era só disso que alguém precisa para ter sucesso na vida).
Eventualmente, meio enojado com ela, decidi que não queria mais ela na minha vida, e cortei contato, voltando a estar sozinho. O engraçado é que aquilo me "traumatizou", e eu me recusei a ficar com alguém depois daquilo, inclusive uma menina que era minha vizinha (pensando agora, se ela tivesse sido a primeira pessoa com quem eu fiquei, eu nunca teria passado por esse monte de merda). Eventualmente eu fiz alguns amigos (homens) e fui pra algumas festinhas pela primeira vez, foi bem bacana, passei mal na primeira vez bêbado), mas eu ainda não queria me envolver com mulheres por medo daquilo se repetir.
Com o tempo eu deixei a visão incel que eu tinha do mundo e da mulheres de lado, mas ainda assim eu tinha uma visão distorcida da vida real. Esse ano eu conheci uma menina pela internet, e ela vem me ajudando bastante com isso, ela é bem bacana, e vem me ajudando a superar o medo que eu tinha de tudo isso. Claro, ela, de certa forma, me decepcionou bastante, foi bem deprimente quando eu percebi que eu não vivo num filme de amor adolescente, sabe? Eu acreditava que encontraria uma menina inexperiente como eu, então namoraríamos e aprenderíamos tudo juntos, seríamos felizes para sempre! Embora ela more perto de mim, ainda é longinho então nunca nos vimos pessoalmente, então embora eu ainda seja bobão quando o assunto é pegação, pelo menos agora, graças a ela, estou disposto a mudar.
Inicialmente eu tinha um crushzinho por ela, porque ela parecia ser o modelo de menina perfeitinha que eu tanto desejava, mas ela é humana, assim como eu, tem defeitos, temos diferenças, e eu fico feliz por ter percebido isso. Eu, ainda não entendo direito como eu cheguei nessa conclusão, mas eu tinha a visão de que toda menina busca um romance enquanto todo cara só quer pegação, e foi um puta choque de realidade quando eu percebi que não era assim, até a menina que era super babaca comigo queria um namorado, ela não quer????
Finalizando, peço desculpas se a coesão do texto tenha ficado ruim (sempre foi meu ponto fraco na escrita de textos) ou se eu omiti algum detalhe importante sem querer. Foi um tempão, fiquei muito tempo vivendo de ilusão, achando que o mundo fosse como um conto de fadas, mas é bom poder saber que agora, depois de tudo isso, eu já não sou o moleque esquisito que eu era há alguns anos. Obrigado se você leu até aqui :)
submitted by OrbitingMoon to desabafos [link] [comments]


2020.08.18 22:35 BoobiesChan Uma historinha de enganação e roubo

Olá, turma, luba, editores, studio, gatas, rainaras, carls, e etc...
Hoje lhes contarei uma história não muito extravagante, mas que aconteceu recentemente entre mim e uma cliente/"amiga" em uma das minhas redes sociais favoritas: o Amino
Bom, para começarmos...preciso dizer que sou desenhista e eu amo isso em mim não apenas como um hobbie ou trabalho, mas sim como parte da minha vida...amo desenhar desde o momento em que peguei um lápis ou uma caneta pela primeira vez, e quanto melhor e mais trabalhoso meu desenho for...mais eu levo a sério, e isso vale com certeza pra muitos artistas de pintura ou desenho que fazem seu trabalho com carinho e amor. No amino eu havia entrado em uma pequena comunidade não muito conhecida onde as pessoas fazem seus OCs e Artes e até fazem RPG e postam em blogs para exibir e as vezes até ganhar Amino Coins como forma de nota das pessoas (PS: Amino coins é meio que um dinheiro virtual do amino onde vc pode usar para comprar coisas para enfeitar seu perfil, comprar balões de texto ou até figurinhas e etc...)
Enfim, eu estava em várias comunidades de desenhos como essa, mas essa comunidade específica em que eu estava era a que eu mais costumava usar...e em outras comunidades de OCs ou RPG que eu gosto muito de ir, eu as vezes posto alguns dos meus desenhos para o público, e como eu estava querendo praticar um pouco minhas habilidades de micro empreendpara ...eu passei a vender meus desenhos para as pessoas online em troca de amino coins.
Comecei a fazer isso praticamente desde o início de 2020, e meus desenhos geralmente custavam entre 5 a 12 amino coins...pois além de usar caderno e paint eu tbm uso editor e as vezes demora quase 5 horas e 30 minutos para fazer a coloração e as luzes certinho e quase sem nenhum borrão.
Consegui investir 1000 AC e estava indo tudo perfeitamente bem, até que um dia...uma garota (vamos chamar de Rainara) havia me chamado no privado e pedido que fizesse um desenho dela versão cartoon. Até aí tudo bem, então pedi pra ela me mandar uma foto dela para que eu pudesse desenhar e ela poderia descrever como queria...ela mandou a foto, e a garota na foto era uma menina sem cílio, sombrancelhas e sem cabelo, e bem pálida com um sorriso meigo...como já deve imaginar, sim a cliente na foto tinha câncer, ela mesma havia me dito.
Enfim, ela pediu para não se importar com aquilo, mas sendo sincera eu fiquei meio mal, pois já tive dois amigos na escola que já passaram por essa merda.
De qualquer forma, eu fiz o desenho, pintei e editei, e quando fui entregar dei uma reduzida no preço pra 3 amino coins...que era o máximo que ela tinha naquele momento...depois de um tempo passei a conversar com ela e ela era realmente uma pessoa muito boa e incrível de conversar e desabafar, e eu ate tinha feito um desenho de nós duas juntas.
Depois de um tempo ela disse em algum momento que precisava de amino coins pra comprar alguns enfeites de perfil, mas ela não pediu nada, ela apenas disse que queria começar a economizar. Eu como sou trouxa e gostava muita dela, eu disse que poderia doar um pouco do que eu tinha pra ela (eu sinceramente não ligo muito pra dinheiro, mas a quantidade de dinheiro que ganho é meio que o resultado de tudo que fiz pra chegar naquele número). Rainara de início recusou, mas eu disse que queria dar como presente há ela, principalmente pra deixa-la feliz, então eu doei mais ou menos 860 Amino coins para ela. Rainara me agradeceu quase cem vezes naquela noite e eu realmente fiquei feliz em saber disso.
Alguns dias se passaram e Rainara havia começado a namorar um garoto (vamos chama-lo de Carls), o Carls era e ainda é um cara gente boa, compreensível e que tá sempre a disposição pra Rainara. Um certo dia ele chegou no meu PV e pediu que eu fizesse um desenho dele com a rainara como presente de namoro pra ela. Eu fiquei feliz e concordei em fazer, e pedi uma foto dele com ela (já que eu não tinha mais a foto dela de antes), então ele me mandou uma foto dele com...uma garota completamente diferente da original....não só pelo fato de ela naquela foto ter longos cabelos, e ter cílios e sombrancelhas, mas o rosto também era muito diferente (e sinceramente menos bonito ;-; Dclp). Como só fazia algumas semanas que a conheci...se o cabelo dela estivesse voltando a crescer depois de estar melhor do câncer...o cabelos estaria no mínimo bem curtinho com alguns pelinhos crescendo lentamente, certo?...enfim... Falei com Carls e eu disse que não poderia ser ela, e expliquei o porquê, e então ele disse as seguintes palavras:...
Carls - "Domy, essa é a Rainara de verdade, tem certeza de vc não está se confundindo?"
Assim que vi a mensagem eu fiquei meio chocada de início...ele perguntou se eu queria que ele falasse com ela sobre isso...e eu disse: "pode deixar...eu converso com ela". E assim fiz, entrei no chat dela e liguei pra ela...ela atendeu e eu perguntei: "Rainara, se não for muita indelicadeza da minha parte que eu pergunte...vc tem câncer, certo?"...
Rainara - "sim, eu tenho câncer, pq essa pergunta do nada?"
Depois que ela respondeu, eu mandei a foto dela com o namorado dela...ela ficou em silêncio enquanto eu perguntava de novo: "Rainara...essa é vc? Com o Carls?" Depois de longos segundos ela simplesmente desligou na minha cara...e só aquilo respondia minha pergunta. Eu continuei ligando até finalmente desistir e esperar....e depois de uma hora ela mandou mensagem pedindo desculpas, ela me ligou depois e eu atendi...pedindo explicações do por quê ela havia feito aquilo... Ela disse chorando no telefone que não sábia e que era estúpida de ter feito aquilo, aí eu pedi pra ela se acalmar e explicar oq passou pela cabeça dela, e ela respondeu:
Rainara - "quando eu pedi aquele desenho eu queria que vc fizesse, eu queria que fosse pra minha irmã que realmente está com câncer, e eu acabei me confundindo com as palavras quando pedi, me desculpa"
Eu não acreditei nas palavras dela (mal sabe mentir), ainda mais depois daquilo, então fui perguntar de novo pro Carls e ele disse que ela está mentindo pq nem irmã ela tinha, e tinha apenas dois irmãos homens. Eu conversei com ela, e eu realmente estava puta com ela por mentir e na cara dura, mas ainda sim tentei me manter calma e conversar com ela. Eu disse que estava realmente muito mal e brava por ela ter mentido, e eu queria cortar contato...ela disse que não queria perder a amizade que tínhamos...(que amizade?...) Enfim, eu falei que o mínimo que ela poderia fazer como favor pra mim era devolver meus amino coins que havia dado de presente e que me esforcei meses pra conseguir....e adivinha oq ela fez? Ela falou que havia gastado quase tudo em balões e figurinhas do amino...eu fiquei brava e desliguei e pedi pra ela apagar os desenhos que havia feito pra ela, mas mesmo que não apagasse ou não, de qualquer forma n ia mudar nada...então eu falei: "espero que esteja feliz por ter ganhado desenhos que fiz de amor e afeto e números de um dinheiro virtual que trabalhei pra conseguir, a única coisa que você perdeu foi uma amiga e a sua dignidade de ser verdadeira com essa amiga" e depois disso eu a bloquiei.
No dia seguinte descobri que Carls havia denunciado a própria namorada pra staff por fake, pois ele havia pegado o celular dela e leu minhas conversas com ela...e descobriu que ela havia usado a foto falsa pra me fazer ter pena dela, e de vez em quando ela fazia isso com outras duas pessoas...mas foi burra o suficiente pra deixar o namorado ter contato comigo...a staff da comunidade a ocultou fazendo ela n poder interagir com ninguém na comunidade por 30 dias. Isso n me deixou feliz, pois eu havia sido feita de trouxa por uma pessoa a quem eu gostava de coração, mas consegui manter contato com Carls...e ele é a única pessoa que me ajudou a me sentir melhor depois de um tempo...
Essa foi história, espero que tenham gostado, beijos lubinha, e deixarei em breve uma fanart pra ti no nhaa...vlw flw
submitted by BoobiesChan to TurmaFeira [link] [comments]


2020.08.01 04:22 usernametosco Devo entrar em contato com ela?

Ano passado (out/19) meu irmão teve uma crise e teve que se operar pra retirar o apêndice. No hospital, eu conheci uma menina, trocamos uma ideia e ela acabou me dando o telefone dela. Nos falamos algumas vezes e eu meio que combinei de sair com ela, mas como nós moramos longe um do outro (ela mora em outra cidade), eu acabei deixando de lado, apesar de ter o contato dela.
Nisso, eu engatei um relacionamento relâmpago, mas ainda continuava com o número dela na agenda... Essa semana eu exclui ele num impulso, mas me arrependi, porém ainda tenho o perfil dela no Facebook...
Eu tô muito afim de chamar ela (pelo Facebook), apesar de não termos tido tanto contato nos últimos meses. O nosso papo foi legal e no último dia que vi ela, ela que chamou minha atenção (eu tava morrendo de sono e não tava enxergando nada..).
Será que não vai ficar estranho se eu simplesmente surgir chamando ela pra dividir uma pizza?
submitted by usernametosco to desabafos [link] [comments]


2020.08.01 03:45 MythDinoEx Número de celular "duplicado", possivelmente causado pelo 9º dígito. Mais alguém com esse problema?

Olá, estou postando nesse sub pois não conheço outro forum ativo que tenha conhecimento sobre a rede de telefonia móvel. Minha situação é a seguinte: Hoje recebi sms e mensagens no whatsapp para trocar minha senha do instagram, só que eu nunca solicitei essa troca. Na mensagem do wpp constava o nome do usuário, uma menina com um profile de mais ou menos um ano de existência. Como já havia perdido um número anos atrás por falta de recarga, fiquei receoso e troquei a senha pela mensagem sms (essa pedia apenas para inserir uma senha nova, sem nenhuma outra confirmação, além de não expirar depois de uma hora ao ser enviada, incrível a falha de segurança do sistema), feito isso, meu instagram abriu no perfil dessa menina, o que achei que não seria possível. Fui nas informações da conta dela pra tentar identificar qual era o problema e me deparei com o mesmo número de telefone que o meu, apenas sem o nono na frente (o código de área é o mesmo já que ela mora em uma região próxima).
Vou entrar em contato com ela pelo email que consta no instagram pra devolver a senha e perguntar a quanto tempo ela possui o número, se ela recebe as minhas mensagens de confirmação em redes sociais e etc, mas a dúvida que fica é: Será que isso ocorreu por alguma falta de suporte das redes sociais ao nono dígito nos celulares brasileiros? O quão corriqueiro seria essa situação? Quais os riscos que eu corro de ter a linha duplicada por falhas da infraestrutura?
Meu celular possui plano pré pago e essa semana esteve perto de ser desabilitado, mas recarreguei antes do número expirar. Não creio que ela deva comprado o número recentemente pois de vez em quando recebo códigos de troca de senha do facebook, que suponho que seja ela também.
Se alguém que tenha conhecimento do assunto ou que puder me indicar algum lugar melhor para discutir o problema eu ficaria grato.
submitted by MythDinoEx to brasil [link] [comments]


2020.07.12 06:07 parkshorns Quando eu fui perseguido por uma psicopata, fiquei traumatizado e me provei digno do catfish

Olá Luba, gatas, e qualquer alma viva ou não viva que esteja vendo esse vídeo <3
Então, faz alguns meses que estou pensando se exponho essa história ou não. Mas, avisos: ela pode ser triste, revoltante e extremamente humilhante Kkjdsa. Mas me senti com coragem depois de ter visto o último vídeo, sobre o catfish. O texto ficou enorme, mas a história foi tensa, complicada, e resumi muuuito e muitos detalhes.
Bem, essa é a história de quando eu fiquei completamente traumatizado, surtei e me provei digno de um integrante do Catfish.
Tudo começou lá entre setembro e outubro de 2018. Eu (pode me chamar de N, ou Carls dskjkdsd), desde os meus 14 anos jogo rpg, mas como eu não tinha amigos próximos pra jogar os de mesa, eu jogo virtual mesmo. Geralmente é criado perfis do personagem (mais conhecidos como fakes), onde você desenvolve ele e etc. Enfim, em setembro de 2018 eu conheci uma pessoa pelo rpg, com um perfil/personagem do Peter Parker, eu infelizmente não tenho o print desse perfil, porque ele foi desativado. Nós começamos a conversar, por dias, quando eu percebi que eu estava começando a me apegar.
Eu nunca fui uma pessoa de esconder quem eu sou na vida real, então eu trocava fotos e áudios com essa pessoa. Esse Peter, era uma menina em off que dizia se chamar Cecília Amaral. Ela comentou comigo dados off dela, sobre a faculdade que ela cursava, onde morava e tal, falava sobre o melhor amigo dela e tudo mais. Uma bela noite, eu não havia ido na universidade (eu estudo a noite e ela também estudava), eu e ela estávamos conversando pelo whatsapp normalmente, eu contanto pra ela sobre como eu queria mandar um presente de natal pra ela. (Os prints 1, 2 e 3, ignorem a minha viadagem em todos os prints que eu mandar, eu era um retardado apaixonado ok). Quando ela simplesmente desapareceu, sumiu, depois de ter mandado uma mensagem pedindo ajuda. O perfil dela do rpg desapareceu, os dois personagens que ela tinha. Liguei pro número dela e não deu em nada. Pensei que algo de horrível tivesse acontecido, pedi pra amigos ligarem e nada.
Eu dei uma de catfish, joguei as fotos que eu tinha dela na internet, os dados da universidade, a cidade, o nome, tudo. Achei o perfil da desgramada e, na época, mostrava que estava em um relacionamento serio há seis meses com um garoto, o mesmo que ela dizia ser o melhor amigo pra mim. E o curso que ela dizia fazer também era mentira. (print 4)
Eu fiquei despedaçado, óbvio, me sentido horrível. Mas não tive coragem de ir atrás e mandar mensagem.
Semanas depois, conheci OUTRA pessoa no rpg (print 5), um outro personagem original. Conversa vai e vem, trocamos número de whatsapp e fotos. Ele dizia se chamar Nathaniel e que morava em Forks, tínhamos varias coisas em comum. Eu não desconfiei porque o DDD do telefone dele era o mesmo DDD de Forks quando pesquisei, e na época eu não fazia IDEIA que existia como fazer número do wpp fake. Ele me mandava fotos supostamente dele (print 6 e 7), dos lugares que ele ia e etc. Me mandou alguns áudios, mas pouquíssimos e mais tarde eu desconfiei que poderiam ser forjados no Messenger. Eu, como trouxa que sou e EXTREMAMENTE vulnerável me apeguei rapidamente, me tornando realmente dependente emocionalmente dele em questão de menos de uma semana. Uns dias antes dele sumir, ele me disse que havia sofrido um acidente de carro com um amigo dele e estava internado, então ele ficou uns dias no hospital. Eu mandava mensagens todos os dias, preocupado demais com ele e era extreeeeeeeeemamente meloso, não tenho orgulho da minha melosidade daquela época skjdja. (print 8, 9, 10, 11, 12 e 13).
Eu infelizmente não tenho os prints do whatsapp, porque quando eu surtei eu apaguei essas mensagens. Mas o que aconteceu? Exatamente igual a Cecília: ele simplesmente desapareceu sem mais nem menos, dessa vez nem se deu ao trabalho de desativar o perfil do rpg. Só sumiu, evaporou. (print 14).
Dessa vez, tudo me dizia que era a mesma pessoa da primeira vez. Eu surtei e tomei coragem, joguei as fotos que ele me mandou no google e descobri o perfil do instagram de um menino, o que ele pegava as fotos e fingia que eram dele. (Print 15). O menino tem uma namorada, e essa menina aparecia nas fotos que o Nathaniel me mandava e dizia que era a irmã dele. Nunca tive coragem de contar isso pro menino verdadeiro.
Eu fiquei completamente perdido, eu sentia que eu estava enlouquecendo e que tudo que acontecia comigo era uma mentira. Sem dúvidas, foi um dos piores momentos da minha vida. Outras novas pessoas me chamavam pra conversar no rpg, mas a minha mente sempre me dizia que era ela, a Cecília, fingindo ser outra pessoa pra me despedaçar tudo outra vez. Eu então saí do rpg, não aguentava mais ficar lá e ter a paranoia de que ela voltaria. Eventualmente eu melhorei, com ajuda dos meus amigos principalmente.
Um ano depois eu descobri que a Cecília, a primeira lá, tinha me desbloqueado no whatsapp. Eu ponderei muito e mandei mensagem, os prints estão ali abaixo. (Print 16 e 17).
Eu superei essa história toda, mesmo que tenha me deixado traumas irreparáveis de confiança, principalmente na internet. Eu nunca tinha passado por algo assim, uma espécie de perseguição doentia, nunca pensei que poderia acontecer comigo. Mas serviu de lição pra mim e que sirva de lição pra vocês, galera, principalmente nessa quarentena: amigos virtuais podem ser reais, podem ser saudáveis e pessoas que nos amparam. Mas psicopatas e pessoas mal intencionadas também existem e ninguém, principalmente na internet, é imune a elas. Não confie cegamente nas pessoas virtuais, não dê seu coração pra elas tão facilmente, exercite a sua dúvida. Desconfie e não se deixem enganar. E, por favor, tentem não se tornar dependentes emocionalmente de alguém, principalmente se você conheceu essa pessoa em um momento de extrema vulnerabilidade sua.
É isso aí, um texto enorme, mas eu precisava colocar essa história pra fora de alguma forma. Um beijo pra quem quiser e menor q 3.

submitted by parkshorns to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.21 18:26 JaoEvJoo Ainda te amo?

Olá, turma/chat/nãosei!Essa história é longa e é uma história de amor e uma saída do armário.Antes de eu começar é bom que vocês já saibam de algumas coisas:eu sou um garoto bissexual, tenho 16 anos porém tudo se passou quando eu tinha 15, o início se passou em Novembro de 2019 numa época que eu ainda não era assumido para meus pais.
Como já disse anteriormente, tudo se iniciou em novembro de 2019. Num dia em que aconteceria um evento geek promovido por um escola particular aqui da minha cidade. A inscrição era gratuita, então eu fui junto à uma amiga que irei chamar de "Farls" e lá nos encontramos com o restante de nossos amigos. Como estávamos em muitos, acabamos que nos dividimos em alguns grupos menores, mas isso é irrelevante.
Assim que eu me encontrei com uma outra amiga que vou chamá-la de "Kerls", percebi que ela estava acompanhada de mais 2 garotos que eu não conhecia. Nos cumprimentamos e ela nos apresentou. Um se chamava Paulo e o outro Carlos (obs: são nomes fictícios) eu e o Paulo trocamos aqueles olhares profundos e rolou uma certa química ali. Logo após, a Kerls disse-me que os dois também eram bissexuais. Porém, o Carlos que me chamou para conversar dizendo que me conhecia de uma antiga escola que eu havia estudado no ano de 2018. Eu não conseguia me lembrar dele até porque minha atenção estava completamente voltada ao Paulo. Depois de uns 5 minutos de conversa, Kerls e os dois meninos foram passear.
Eu comentei com Farls que tinha achado o Paulo extremamente bonito e nós ficamos papeando sobre ele. Depois de um tempo, quase no final da tarde, eu recebo uma mensagem de voz de um número não salvo. Rapidamente, fui ver do que se tratava e para minha surpresa o número era do Paulo, eu soube pois olhei a foto de perfil e o reconheci. Então, eu escutei o áudio e não era ele, e sim a Kerls nos chamando para ir para um parque que havia lá perto. Disse que nós não podíamos ir pois meus pais já estavam quase indo nos buscar. Após isso, Farls pegou meu telefone e enviou um outro áudio redirecionado à Paulo, dizendo que eu queria ter ficado com ele. Eu autorizei meio relutante pois queria saber no que isso poderia dar.
Depois de umas horas, quando eu já estava em casa, eu recebo uma mensagem de Paulo dizendo que eu poderia ter falado com ele caso eu quisesse ter ficado. Após isso, iniciamos uma conversa que teve horas de duração sobre vários diversos assuntos. Mas um deles me deixou um pouco cabisbaixo, ele me disse que tinha ficado com a Kerls e que ela era uma menina extremamente bonita e que estava bem afim dela. Eu disse que realmente era verdade, que ela era uma menina incrível, simpática e etc...
No dia seguinte eu tinha aula (o evento aconteceu num domingo). Eu fui à escola e lá me encontrei com Kerls. Nós ficamos falando sobre o Paulo e ela me disse que tinha ficado com ele, que ele era incrivelmente fofo e até mesmo que ela tinha dormido no colo dele no caminho de volta para casa no ônibus. Então como um bom amigo de Kerls e um bom recém-amigo de Paulo, resolvi tentar juntar os dois visto que aparentemente eles se faziam bem.
No dia seguinte a isto, conversando com Paulo, ele me diz que ele e Kerls estavam conversando bastante e se aprofundando muito num possível relacionamento. Fiquei feliz por eles e os fui incentivando.No mesmo dia à noite, chamei Paulo para ir à academia junto a mim e a um outro amigo que vou chamar de Pedro. (eu o chamei para ir fazer uma aula experimental.) Ele foi e lá nós conversamos bastante. Assim que finalizamos o treino ele me disse que morava um pouco longe da academia e que o pai dele havia saído após ter levado ele e não podia o buscar naquele momento. Então eu os chamei para vir para minha casa para esperar o pai dele em maior segurança. Ele veio e nós três conversamos bastante e falamos sobre diversos assuntos, um deles muito triste, ele me disse que tinha e estava passando por uma depressão terrível, que há pouco tempo teve que ficar internado por 6 meses após uma tentativa de suicídio. E que mesmo que havia pouco tempo desde que nos conhecemos, nossa amizade o estava fazendo muito bem. Poxa, eu fiquei extremamente abalado e feliz ao mesmo tempo por eu estar fazendo bem à alguém. Depois de um tempo o pai dele o buscou e ele me mandou uma mensagem muito fofa agradecendo pelo dia que tinha sido muito bom.
Depois de vários dias indo à academia conosco e logo após sempre vindo à minha casa nós criamos um laço de amizade muito forte. Até que um dia, a Kerls volta com o ex e deixa o Paulo de lado, assim o deixando arrasado, por mais que eles não tinham nada de mais, aquilo o deixou muito mal. Então, eu o fui consolar por mensagem e depois de uma grande conversa ele me disse que nem tinha criado muitos sentimentos por ter sido algo muito momentâneo e rápido. Eu insisti perguntando se tinha sido isso mesmo e perguntando se ele realmente estava bem com tudo isso. Ele me disse que sim e como uma prova de que não havia tido tais sentimentos com ela, ele ficaria comigo até porque ele já estava afim antes.Eu fiquei bem feliz com isso e logo topei. Nós marcamos de nos encontrar num evento de final de ano que teria na minha escola para a comunidade.O evento aconteceria à noite e lá nos encontramos. Assistimos as apresentações e resolvemos sair de lá. Fomos para a porta da escola e lá estava cheio de gente, então decidimos descer a rua para ali ficarmos. E lá rolou um beijo incrível na porta de uma igreja católica. (Minha escola fica de frente a esta igreja)
Depois de um bom tempo nisso, de ir à academia juntos, depois para minha casa, minha mãe começou a estranhar bastante o nosso relacionamento. E por vir de uma família extremamente tradicional e conservadora, ela criou um preconceito em cima dele. Mais pelo jeito dele e de como estávamos. (ele usava uns brincos e um piercing) (hoje em dia eu também uso brinco)
Mas teve um dia que foi a gota d'água para ela. Ela sofre de vários problemas de saúde e alguns transtornos psicológicos.Nós combinamos de ir à praça após a academia para relaxarmos e ficarmos de boa juntos. Como eu fazia academia à noite por estudar em período integral e nesse dia meu amigo Pedro não ter ido comigo por estar cansado, ela resolveu ir me buscar para eu não voltar para casa sozinho. Porém, quando ela me ligou dizendo que estava indo me buscar, eu já não estava mais na academia . E como a praça que fomos é relativamente longe, tive que voltar correndo para a academia. Mas já não daria mais tempo. Minha mãe foi à academia e perguntou ao meu treinador onde é que eu estava e ele disse que eu já tinha saído há um bom tempo e que estava acompanhado. Ela me ligou desesperada perguntando onde é que eu estava e com quem (Voltando a falar sobre seus problemas psicológicos, vale eu falar que ela é super protetora devido a ela já ter perdido um filho recém-nascido).Eu não queria dizer que eu estava com o Paulo pois ela já não estava gostando muito dele. Mas ela acabou que nos encontrou e surtou. Ela disse que eu não deveria ter feito isso com ela, que eu sabia de todos os problemas que ela tem.Ele foi embora e eu voltei para casa com ela falando muito, falando que eu poderia ter matado ela e várias outras coisas. (Inclusive este era um dos motivos de eu não me assumir à ela. Meu pai já é mais tranquilo, minha família paterna já é mais liberal e mente aberta. Inclusive minha avó é escritora, vale ressaltar pois eu tenho muito orgulho dela.) Após isso, mandei várias mensagens à ele pedindo desculpas pelo que tinha acontecido, ele disse que eu não precisava me preocupar pois não era culpa minha e que quem o devia desculpas era minha mãe, pois ela o insultou um pouco dizendo que desde que ele apareceu na minha vida eu tinha me tornado um mentiroso e tudo mais. (Nisso, já era dezembro)
Logo após tudo isso, nossa relação ficou um pouco estranha (o que já era de se esperar) nós não conversávamos mais direito, minha mãe me PROIBIU de ir à academia, ela não queria mais que ele viesse aqui para casa e nem que tivéssemos mais contato. Foi tudo péssimo.E no dia 06 de dezembro pela manhã, eu recebo uma notícia desesperadora, ele havia cortado o pulso e estava no hospital, mas seu quadro não era grave e ele estava fora de risco, mas mesmo assim, obviamente, eu fiquei desesperado. Arrumei uma forma de conseguir o número da mãe dele e nós conversamos mas não entramos no assunto "nós".
Após alguns dias internado e eu já estar tendo contato com ele pois ele estava com o telefone, ele teve alta. Mas mesmo assim, não estávamos conversando direito. Tentamos marcar algumas coisas mas tudo sem êxito.Eu sei que não estávamos conversando direito por uma grande parcela de culpa minha, pois eu estava desesperado com tudo, minha cabeça estava cheia e eu só queria saber de dormir para que todo aquele momento conturbado passasse logo. Eu estava me sentindo pressionado por alguns outros motivos pessoais que prefiro não citar e também pelo fato de eu querer me assumir mas não saber como (ele sempre me incentivou mas disse que eu deveria fazer no meu tempo, mas quanto antes, seria melhor.)
Enfim, após tudo isso, o ano virou! e entra o ano da decadência em aspectos gerais 2020.Logo no começo, nós estávamos dispostos a resolver este conflito que minha mãe tinha com ele. Eu fui lá conversar com ela perguntando os motivos e gravando tudo para enviar para ele. Pasmem, gravei uma sequência de áudios que juntos formaram mais de 40min. Mas o que discutimos foram várias coisas, inclusive sobre a sexualidade dele e o pensamento que ela tinha que envolvia questões religiosas que vocês já devem imaginar quais foram as ideias apresentadas por ela.Enfim, nós já estávamos discutindo bastante há até um tempinho desde o áudio, sobre sexualidade em geral. Ela sempre dizendo que "DeUs CrIoU o HoMi e A mUiÉ".
Depois de ter ouvido tudo, ele me enviou uma mensagem que me arrasou. Ele disse que preferia se afastar por mais que doesse, pois ele não queria causar mais nenhum problema e discussões entre eu e minha mãe. Eu fiquei desesperado, mas mesmo assim pouco insisti para ele não ir. Eu estava com a cabeça muito cheia e extremamente estressado com tudo. Isso que me machuca, eu deveria ter feito mais?
Mesmo hoje, após 6 meses que não nos falamos mais, eu ainda sinto um carinho enorme por ele e sinto que eu deveria ter feito mais por ele. Eu fiquei muito dividido. Eu até tive algumas tentativas de reaproximação, porém ele acha que é melhor assim para nós dois.
Em fevereiro desse ano, eu finalmente saí do armário, e isso foi bem graças à ele, pois mesmo que não tínhamos contato mais, ele ainda era uma fonte de forças para isso.Até hoje minha mãe não entende muito bem e apenas finge que nada aconteceu. Eu contei aos meus pais que eu tinha ficado com ele e ela ficou bem puta, disse que eu tinha traído a confiança dela em mim.Hoje, a poeira abaixou, ela ainda não aceita mas respeita. Ela inclusive foi comigo colocar o meu brinco. (Um avanço para ela)Eu não quero colocar minha mãe como a malvada, ela é muito doce e amorosa. Porém, por ter vindo de uma família tradicional e conservadora, ela ainda tem a mente fechada perante a estes assuntos.
Como disse, ainda sinto um carinho enorme por ele e sinto ainda que eu deveria ter feito mais por ele. Mas eu tinha ficado muito dividido e hoje sinto imensamente a falta dele. Não é falta de tentativa de contato, ele inclusive tinha me dito que por mais que também sentisse um carinho por mim, ele preferia apagar essa parte que foi um período dolorido de sua vida. E esse também é um dos motivos de eu não insistir mais, não quero que ele volte a pensar neste período difícil e sombrio de sua vida.Hoje, por informações de terceiros, sei que graças à Deus ele está muito bem e que seu novo tratamento está dando muito resultado. Fico muito feliz por isso e o agradeço por tudo, cada momento com ele foi muito especial para mim, e por mais que tenha sido por um período de tempo razoavelmente curto, me marcou bastante e eu com certeza o levarei para o resto de minha vida.
É isto, turma! Agradeço imensamente quem teve paciência de ler até aqui. Levei um pouco mais de 3 horas escrevendo, relembrando, bateu aquela nostalgia de algo que não voltará mais, mas que foi algo bom e muito especial, vivência e uma história para contar aqui para vocês.
submitted by JaoEvJoo to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.07 19:23 larisouza03 O DIA EM QUE O LATINO ME BLOQUEOU (Sim, o cantor.)

Oi, Lubinha, editores, gatas, papelões mortos e turminha que está a ver. Minha história de hoje é um pouco constrangedora e você provavelmente vai me chamar de stalker. Desde quando eu tinha os meus 1, 2 ou 3 aninhos de idade, sempre fui MUITO fã do cantor Latino, e eu não sei o porquê. Enfim, hoje em dia tenho 17 anos e recentemente houve uma live do latino e é óbvio que eu iria assistir. JURO, nunca dancei tanto na minha vida, porquê eu sabia todas as músicas que ele cantava. E o mais interessante e IMPORTANTE dessa história é que, haviam disponibilizado um número para os fãs mandarem recados, comprovantes de doações para falarem nas lives, ou algo assim e o que eu fiz? Ignorei e continuei a assistir a Live? Jamais, a minha latinete de um ano de idade me consumiu e eu fui lá mandar mensagem, só que eu não mandei uma, ou duas, eu mandei TROCENTAS mensagens e o pior é que eram TODAS IGUAIS. Com um textinho falando que eu sou de Taubaté, que era muito fã dele e pedindo um beijo e blá blá blá. Na mesma hora, voltei a assistir a live, esperando que ele realmente me mandasse um beijo, mas não.. nada, ok, eu senti uma dor aguda no peito, mas voltei para o número e mandar mais mensagens, na hora que eu voltei, eu vi que ele tinha visualizado as minhas mensagens e eu congelei, pensei: “AGORA VAI!”, mas não foi. Fiquei puta, lógico e comecei a mandar AINDA MAIS QUE TROCENTAS MENSAGENS e ele visualizou de primeira?!?!? talvez eu estivesse travando o celular dele. Ok, minha esperança voltou e eu esperei ele me mandar um beijo, mas nada. Fiquei ainda mais puta, xinguei ele no twitter e uma amiga minha me disse algo que me deu uma esperança: “Eu tenho o Insta da filha mais nova dele, você quer?” E sim, o Latino tem outra filha além da que ele tem com a Kelly Key. O que eu fiz??? Claro, fui mandar mensagem pra ela. Olhei seus stories e comentei um pra não parecer uma louca desesperada kkkk Ela curtiu minha resposta e eu esperei um pouquinho e não perdi meu tempo, fui logo pedindo para ela dizer ao seu pai para me mandar um beijo KKKKKK Ela só visualizou e nem curtiu. Neste exato momento, voltei para o wpp e pasmem, O LATINO ME BLOQUEOU. Sim, eu fiquei puta pra caralho. E o que eu fiz? chorei no cantinho? Também, depois, mas antes xinguei o Latino para a filha dele no Insta, xinguei ele mais ainda no twitter e fiz vários stories dizendo que ela era desumilde pra caramba.
Resumo: No fim, pedi desculpa pra menina, apaguei os meus stories e os meus tweets e usei a “desculpa” de que eu estava de TPM e aquilo pra mim foi um gatilho. Beijos, Lubinha, manda um beijo pra mim, Larissa de Taubaté, senão eu travo seu telefone, rs. 🥰
PRINT DA CONVERSA
submitted by larisouza03 to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.06 20:51 fehhmedeiros Fui babaca por filmar meu ex com a atual e mandar para a outra?

Namorei 5 anos um boy lixo, fui traída desde o primeiro ano de relacionamento, mas me mantinha na relação primeiro pq era burra e segundo pq ele me dava carona pra faculdade, mas eu jurava que era amor kkk Enyuei, depois de 5 anos eu n aguentava mais e terminei o relacionamento, isso em julho, segui minha vida plena, ele ainda tentou voltar mas eu recusei.. Em janeiro recebi um direct de uma menina Carls me pedindo o número de telefone da mãe do embustinho, pq segundo ela, ele havia feito merda e ela precisava contar para a mãe dele.. Eu lindamente respondi mas não passei o telefone, quis zelar pela minha ex sogra, e pedi para a Carls me ligar, ate porq eu queria saber da fofoca. Calrs me ligou e saiu contando todo relacionamento que ela teve com o embustinho, ele estavam namorando a 6 meses quando eu terminei o meu relacionamento com ele, ela me disse q ele vivia indo escondido pra casa dela e sempre que eu ligava era um desespero, que eles transavam no estacionamento da faculdade e que eles tomavam muito cuidado para não deixar rastros, eles eram da mesma sala e todo mundo na mesma faculdade.. enfim, a Carls me pediu muitas desculpas, mas ela estava sofrendo muito pq o embustinho estava namorando a melhor amiga dela enquanto estava com ela, essa foi a merda que ela queria explanar pro mundo, Carls foi trocada pela melhor amiga que era casada (na real, era juntada) e tinha uma filha.. Com todo esse rolê, depois dela ser trocada, eu vi o embustinho com a Falrs juntos em outro campus da faculdade, o relacionamento deles era escondido ate pq Farls era casada, logo eu filmei e mandei o video para a Carls que mandou para os pais da Farls que mandaram para o marido e ele pegou a criança e Farls perdeu contato, temporário, com a filha. O relacionamento do embustinho e Farls era odiado por todo mundo, por isso teve esse complô, mas hj ja se passado 1 anos ou mais Farls e embustinho seguem juntos, e Carls sente dor de cotovelo ate hj, e sei disso pq ela acha q é minha amiga e vem chorar as pitangas p mim, mas vira e mexe ela posta indireta nas redes sociais. É isso, eai, eu fui babaca?
View Poll
submitted by fehhmedeiros to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.06 04:49 OtakaAsVezesGamer As stalkers do meu prédio

Olá luba , turma que está vendo ,editores , possível convidado, gatas e os melhores papelões do mundo ... Vou contar uma história de quando eu tinha de 10 até meus 12 anos , eu tinha acabado de me mudar e como toda criança sedenta por amizades eu não procurei e fiquei em casa jogando vídeo game ( ironia linda ) , bom acabou que duas meninas que vou chamar de carls e farls bateram na minha porta como estava no banho eu não me importei , minha mãe logo depois de abrir a porta gritou meu nome para eu ir comprimentar , depois de todas as conversas e essas chatices todas de filmes clichê agente ficou amigas e todo dia agente saía pra piscina pq lá era muito quente e foi quando eu descobri coisas bizarras do tipo : elas sabiam meu passado , as minhas amigas da escola , minha série preferida e etc , eu fiquei logo assustada pq eu nunca tinha falado essas coisas pra elas , depois sempre que eu dessia pra ir a escola todos me olhavam com cara estranha , eu que nunca fui burra já sabia que eram elas e depois da aula fui falar com elas , a carls falou que a farls não tava e que não sabia de nada , até aí ela era suspeita , esperei a farls chegar e foi quando comecei o interrogatório e como sou mestra em vídeo games de detetive ela se intregou , me virei e saí da casa dela foi aí que eu fui APUNHALADA pelas costas a farls tinha me derrubado da escada e a carls tava escondida ouvindo tudo, eu tava em choque e machucada naquela hora eu não tava ouvindo mais nada , ja que ela tbm sabia que eu tinha asma ela prensou meu pulmão e falou que se eu entregar ela eu morreria da próxima e me levou quase sem ar pra casa , meus pais obviamente ficaram preocupados e eu falei ( sim, eu não tenho medo de morrer) aí que aconteceu a coisa mais assustadora da minha infância : o interfone tocou e o meu celular tbm e era o número da carls quando rejeitei a ligação atendi o telefone e era a farls eu lembro até hj todas as palavras dela : - eu ouvi tudo...vc...sua vadiazinha de merda! Eu vou te matar sua filha da puta ! Eu tava quase chorando lá ...me acalmei e fiz um plano ... eu ia "brigar" com elas e depois fugir e assim fiz eu cheguei lá em baixo do prédio onde uma câmera captava tudo , conversei com o guardinha e elas chegaram ...eu tava com um estilete de um trabalho da escola caso elas tentassem algo muito perigoso , a essa hora eu estava cheia de determinação e começamos , desviei a maioria dos chutes , socos ou agarradas , tava me sentindo o próprio saitama ou Naruto , até que deixei elas me atacarem e me fingi de vencida ( sendo que eu era uma ótima atriz) o guardinha chegou e eu levantei ilesa e disse - oshi! Já acabou? Vcs não fizeram nem coseguinhas! Elas levaram uma multa e até não nos falamos já que elas foram proibidas de chegar perto do meu apartamento ... Desculpa por ser muito longa mas foi a história mais épica minha que eu lembro beijos luba <3
submitted by OtakaAsVezesGamer to TurmaFeira [link] [comments]


2020.05.26 04:47 vicenzzod "AMIGÃO"

Olá Luba, meu querido editor Matheus, possível convidado (Jean), e os telespectadores.
Bom, essa vai ser um relato curto, e toma um contexto:
No final de 2019, eu estava no meu segundo ano do EM, e reatei com minha ex, bom, ela não tava muito bem com o namorado atual dela, então ela terminou com ele e voltou comigo, agr, vamos pra história
Eu contei essa notícia pros meus amigos, mesmo q eles passassem a maior parte do tempo me chamando de Gado, eles me davam uns conselhos até q consideráveis (tava emferrujado nesse departamento, eu vou morrer sozinho), bom, a maior parte dessas conversas com eles aconteciam por whatsapp, mas algumas aconteciam só na escola, pq, um deles n tinha telefone, mas até aí blz, uma semana depois de eu voltar com a cria de Satanás, vulgo EX, um desconhecido manda mensagem no pv do Whatsapp, perguntando sobre mim, eu perguntei quem era e como conseguiu meu numero, ele disse q foi com minha ex, e tipo, ele tava falando umas coisas muito estranhas, q poucas pessoas sabiam, mas eu tranquei quando ele falou que ia me caçar, eu meio q entrei em pânico nessa hora, pq, tipo, o cara q minha ex tava namorando era meio q um traficante, então, né? Fui tirar satisfação com a menina, só q ela disse q n tinha passado meu número pra ninguém, foi quando eu pensei que essa história tava meio q ficando um cado mais sinistra, e eu fui entrando na pilha, pensando se eu acionava a polícia ou não, EU TAVA EM DESESPERO, então me desculpa a falta de raciocínio lógico, ameaça vai, ameaça vem, e o mlk abre o jogo, era um dos meus amigos, mais especificamente o q não tinha celular, ele tinha ganhado o celular naquela hora e aproveitou q tinha pego o meu número com um amigo em comum nosso e resolveu pregar essa peça em mim, aproveitou as coisas q eu tinha contado pra fazer essa zoeira, segue print abaixo
Edit1: eu terminei com a garota de novo pq tava gostando de outra garota, rlx, n traí, e hj estou muito feliz e sozinho
Edit2: eu n fiquei bravo com meu amigo por causa da pegadinha, inclusive achei inteligente e a gente se fala até hj
Edit3: Aí só tem o início da zoeira, eram 3 prints, infelizmente 2 se perderam, divirta-se
Link do print: print da conversa
submitted by vicenzzod to TurmaFeira [link] [comments]


2020.04.05 18:09 silveringking Quem és tu miúda?

Existe uma música espetacular d'Os Azeitonas que começa assim "Quem és tu miúda? Nesse sobressalto, nesse salto alto...", eu acho que tenho uma fã, e calma que já vou lá com as provas. Não é segredo que eu sei que os meus perfis estão a ser vigiados, tipo eu sei, seria uma surpresa para mim não estarem, não é só o telefone que é estupidez, como diz a regra número três, é o Messenger, é o Whatsapp, o Telegram safa-se, kind of... Agora nunca pensei ter uma fã do sexo feminino, até porque bem eu não me faço a gajas, mas parece que tenho e eu acho que ela se dá para pelo nome de "Ana Paula Aleixo", curiosamente existe uma Ana Paula Aleixo no FB sem foto, o que me deixa a desconfiar... Agora como é que eu sei que é Ana Paula e não Paula Ana? Bem simplesmente Ana Paula parece me mais lógico como nome. Eis as provas aqui. O mesmo apelido, o mesmo tema, no mesmo canal, o meu canal de youtube, que já agora tem exatamente um vídeo, um, logo não deveria ser procurado por ninguém. Sabem quem procura canais de pessoas com um vídeo? Pessoas que procuram informações sobre essa pessoa. Aviso desde já que a melhor forma de me sacar info é aqui, eu mantive este canal aberto de propósito para todos e todas que me quiserem seguir. Mas aviso desde já meninas que eu estou mais ou menos comprometido já há um bom tempo, quer dizer não acredito muito que alguma mulher alguma vez quisesse algo comigo, mas vocês entendem. Do tipo não faltam homens, não vão atrás do único gajo que não vos procura...
Atentamente,
Carlos
submitted by silveringking to portugueses [link] [comments]


2020.03.21 05:06 altovaliriano A Grande Conspiração Nortenha - Parte 4

Texto original: https://zincpiccalilli.tumblr.com/post/52918461011
Autores: Vários usuários do Forum of Ice and Fire, mas compilado por Yaede.
Índices de partes traduzidas: Parte 1, Parte 2, Parte 3, Parte 4, Parte 5, Parte 6
----------------------------------------------
Os muitos prognósticos e especulações loucas nas partes anteriores, na verdade, não são nada comparado ao que se segue. Ao contrário de Jaime, que tem acesso a muitas informações úteis como comandante das forças da coroa nas Terras Fluviais, não há pistas sobre as atividades dos supostos conspiradores nortenhos.
Dentre os POVs no Norte em A Dança dos Dragões, Davos, Theon e Asha não são confiáveis. O primeiro por ser o homem de Stannis, leal e verdadeiro, os dois últimos por serem homens de ferro e prisioneiros. Melisandre tem apenas um capítulo, em que ela não é tão onisciente quanto finge ser. (Rezo por um vislumbre de Azor Ahai, e R'hllor me mostra apenas Snow) E Jon? Bem, se a teoria estiver correta, ele provavelmente será o último a saber, (risadas), pois seus futuros súditos nortenhos não arriscariam por seu novo rei em perigo.
É verdade que os jogadores e jogadas estão tão obscurecidos que talvez seja uma indicação de que a Grande Conspiração do Norte está no caminho certo. Melhor para GRRM poder desvelar dramaticamente a queda catártica dos Lannisters, Boltons e Freys nas mãos dos lealistas Stark quando Os Ventos do Inverno chegar. [...]

O Norte: Os Homens dos Stark

Rastreando os Mormonts e Glovers

Juntar os fios de uma conspiração no Norte é como um jogo elaborado de telefone sem fio. Um extremo da linha está com Galbart Glover e Maege Mormont, que são testemunhas do decreto de Robb de nomear seu herdeiro, que se assume ser um Jon legitimado.
[Robb:] Senhor, preciso que dois de seus dracares contornem o Cabo das Águias e subam o Gargalo até a Atalaia da Água Cinzenta.
Lorde Jason [Mallister] hesitou.
– A floresta úmida é drenada por uma dúzia de cursos de água, todos eles rasos, assoreados e por mapear. Nem chamaria de rios. Os canais andam sempre derivando e se alterando. Há inúmeros bancos de areia, troncos caídos e emaranhados de árvores em putrefação. E a Atalaia da Água Cinzenta desloca-se. Como os meus navios irão encontrá-la?– Subam o rio exibindo o meu estandarte. Os cranogmanos vão encontrá-los. Quero dois navios para duplicar as chances de minha mensagem chegar a Howland Reed. A Senhora Maege irá num deles, Galbart no segundo. – Virou-se para os dois que tinha indicado. – Levarão cartas para os meus senhores que permanecem no Norte, mas todas as ordens nelas contidas serão falsas, para o caso de terem o azar de serem capturados. Se isso acontecer, deverão dizer-lhes que se dirigiam ao norte. De volta à Ilha dos Ursos, ou na direção da Costa Pedregosa.
(ASOS, Catelyn V)
Robb morre antes que ele possa tentar sua estratégia de retomar Fosso Cailin, mas Maege e Galbart desaparecem no Gargalo, para nunca mais serem vistos em momento nenhum de A Dança dos Dragões. Existem, no entanto, algumas dicas de que os dois mensageiros foram recebidos por Howland Reed e, mais interessantemente, voltaram a fazer contato com seus parentes no Norte.
Em primeiro lugar, os cranogmanos aparentemente começam uma campanha para livrar Fosso Cailin dos homens de ferro, cumprindo o último objetivo de Robb na guerra (apesar de a um ritmo mais lento, pois não contam com o apoio das tropas perdidas no Casamento Vermelho). Theon chega lá para encontrar a guarnição morta, morrendo ou escondida com medo dos demônios do pântano e seus venenos (ADWD, Fedor II).
Em segundo lugar, na marcha para Winterfell, Asha e Alysane conversam um pouco.
– Você tem irmãos? – Asha perguntou para sua carcereira.
– Irmãs – Alysane Mormont respondeu, ríspida como sempre. – Éramos cinco. Todas garotas. Lyanna está de volta à Ilha dos Ursos. Lyra e Jory estão com nossa mãe. Dacey foi assassinada.
– O Casamento Vermelho.
(ADWD, O Prêmio do Rei)
Como Alysane sabe que suas irmãs estão com sua mãe? A partir das descrições da hoste que Robb leva para o sul nos três primeiros livros parece que Dacey é a única filha que acompanha Maege. Isso faz um certo sentido, pois Dacey é a herdeira de Maege e as meninas mais novas não entrariam em guerra enquanto Alysane, a próxima da fila, permanece na Ilha dos Ursos.
Quando, então, Lyra e Jorelle saíram de casa? Elas e Alysane já estão ausentes quando Stannis envia suas cartas para todas as casas do Norte exigindo lealdade. Caso contrário Lyanna, de 10 anos, não teria tido a chance de responder de forma memorável, deixando Jon intrigado com a castelã escolhida pelos Mormonts (ADWD, Jon I).
De fato, se Maege estava em comunicação com a Ilha dos Ursos, suas filhas mais velhas provavelmente saberiam dela sobre Robb nomear Jon seu herdeiro, o que dá novo sentido às palavras de Lyanna. Assim como Wylla Manderly, Lyanna pode ser considerada jovem demais para participar de qualquer conselho secreto, mas, no entanto, sabe onde estão as verdadeiras lealdades de sua família, revelando-se inadvertidamente como “mulheres Stark” para Stannis, da mesma maneira que Wylla quase revela para os Frey que os Manderly eram. Talvez Lyanna atue em um desejo infantil de convencer Jon, que está na Muralha com Stannis, a reivindicar sua coroa.
Alysane chega mais tarde a Bosque Profundo e com a companhia.
Stannis tomara Bosque Profundo, e os clãs das montanhas se juntaram a ele. Flint, Norrey, Wull, Liddle, todos.
E tivemos outra ajuda, inesperada mas muito bem-vinda, da filha da Ilha dos Ursos. Alysane Mormont, a quem os homens chamam Mulher-Ursa, escondeu combatentes em uma flotilha de barcos de pesca e pegou os homens de ferro desprevenidos quando chegaram à costa. Os dracares Greyjoy foram queimados ou tomados, suas tripulações mortas ou rendidas. [...]
... mais nortenhos chegam enquanto as notícias da nossa vitória se espalham. Pescadores, mercenários, homens das colinas, arrendatários das profundezas da Matadelobos e aldeões que abandonaram seus lares ao longo da costa rochosa para escapar dos homens de ferro, sobreviventes da batalha do lado de fora dos portões de Winterfell, homens que já foram juramentados aos Hornwood, aos Cerwyn e aos Tallhart. Estamos cinco mil mais fortes enquanto escrevo para você, e nosso número incha a cada dia.
(ADWD, Jon VII)
A Ursa não poderia ter sido avisada da movimentação de Stannis em Bosque Profundo. Stannis praticamente desaparece do mapa enquanto ele arrebata Liddles, Norreys, Wulls e Flints, banqueteando-se pelas montanhas. Alysane está em Bosque Profundo em nome de outra facção. Uma que planeja retomar o castelo há algum tempo, uma vez que uma frota de navios de pesca (e os guerreiros que se escondem neles) não pode ser montada rapidamente.
De fato, os nortenhos que ingressaram no exército após a vitória de Stannis poderiam ter originalmente sido programados para atacar os homens de ferro em conjunto com as forças de Alysane. Ironicamente, isso significaria que Stannis seria a ajuda inesperada, mas muito bem-vinda, liberando Bosque Profundo antes do prazo e com menor custo para o Norte.
Em terceiro lugar, há Robett Glover, irmão e herdeiro mais novo de Galbart, que está em Porto Branco com Manderly. Para revisar, Robett é capturado em Valdocaso, mas é trocado por Martyn Lannister, filho de Kevan. Roose Bolton ordena que essa batalha seja travada, tentando sangrar as casas do Norte que se opunham a ele como Protetor do Norte, como acordado com Tywin.
Quando lhe trouxeram a notícia da batalha em Valdocaso, onde Lorde Randyll Tarly desbaratara as forças de Robett Glover e de Sor Helman Tallhart, seria de se esperar vê-lo enfurecido, mas ele limitou-se a olhar, numa incredulidade estupidificada, e dizer:
– Valdocaso, no mar estreito? Por que eles iriam para Valdocaso? – sacudiu a cabeça, desconcertado. – Um terço de minha infantaria perdido por Valdocaso?
– Os homens de ferro têm o meu castelo e agora os Lannister têm o meu irmão – disse Galbart Glover, numa voz carregada de desespero. Robett Glover sobreviveu à batalha, mas fora capturado perto da estrada do rei não muito mais tarde.
– Não será por muito tempo – prometeu o filho de Catelyn. – Vou oferecer Martyn Lannister em troca dele. Lorde Tywin terá de aceitar, por causa do irmão.
(ASOS, Catelyn IV)
---------------------------------------------
Robb tinha enviado o tio de Jeyne, Rolph Spicer, para entregar o jovemMartyn Lannister ao Dente Dourado, no mesmo dia emque recebera o acordo de Lorde Tywin com relação à troca de cativos. Tinha sido um gesto hábil. O filho ficava aliviado de seus receios quanto à segurança de Martyn, Galbart Glover ficava aliviado por saber que o irmão Robett tinha sido posto num navio em Valdocaso, Sor Rolph tinha uma tarefa importante e honrosa... e Vento Cinzento estava de novo ao lado do rei. Onde é o lugar dele.
(ASOS, Catelyn V)
Então, antes de Galbart partir para o Gargalo, ele descobre que Robett está a caminho do norte via mar. Onde mais poderia estar o destino de Robett, a não ser Porto Branco, o maior porto do norte? E se Maege pode entrar em contato com suas filhas, por que Galbart não poderia com seu irmão em Porto Branco, que fica muito mais próximo do Gargalo do que da Ilha dos Ursos?
Mas existe alguma pista de que Robett saiba que Robb nomeou Jon seu herdeiro? Talvez.
– A maldade está no sangue – disse Robett Glover. – Ele é um bastardo nascido de um estupro. Um Snow, não importa o que o rei menino diga.
– Alguma neve já foi tão negra? – perguntou Lorde Wyman. – Ramsay tomou as terras de Lorde Hornwood forçando o casamento com a viúva, e então a trancou em uma torre e a esqueceu lá. Dizem que ela comeu a extremidade dos próprios dedos... e a noção de justiça real dos Lannister é recompensar esse assassino com a garotinha de Ned Stark.
– Os Bolton sempre foram tão cruéis quanto espertos, mas esse aí parece um animal em pele humana – disse Glover.
(ADWD, Davos IV)
Robett e Manderly, também, parecem estar lançando mão dos disparates normais dos Westerosi sobre bastardos serem devassos e traiçoeiros por natureza, pois são nascidos da luxúria e mentiras. No entanto, GRRM lembra aos leitores da disputa pelas terras de Hornwood.
[Luwin:] – Sem herdeiro direto, haverá com certeza muitos pretendentes disputando as terras dos Hornwood. Tanto os Tallhart como os Flint e os Karstark têm ligações com a Casa Hornwood por linha feminina, e os Glover estão criando o bastardo de Lorde Harys em Bosque Profundo. O Forte do Pavor não tem nenhuma pretensão, que eu saiba, mas as terras são contíguas, e Roose Bolton não é homem que deixaria passar uma chance dessas. [...]
– Então deixe que o bastardo de Lorde Hornwood seja o herdeiro – Bran sugeriu, pensando no seu meio-irmão Jon.
Sor Rodrik disse:
– Isso agradaria aos Glover e talvez à sombra de Lorde Hornwood, mas não creio que a Senhora Hornwood iria simpatizar conosco. O garoto não é do seu sangue.
(ACOK, Bran II)
Mais tarde neste capítulo, Sor Rodrik questiona o intendente de Bosque profundo sobre Larence Snow, o bastardo de Lorde Hornwood, e o homem só tem elogios para o rapaz, à época com doze anos.
Por que Manderly e Glover gostariam de dar a Davos a impressão de que têm preconceito contra bastardos? E, por falar nisso, por que Davos se deu ao trabalho de recuperar não apenas Rickon de Skagos, mas Câo Felpudo para fins de identificação quando todos sabem que comandando a Muralha está Jon Snow, que foi criado em Winterfell com as crianças Stark?
Certamente, se a presença de Theon como protegido de Ned Stark é suficiente para passar Jeyne Poole como Arya, o testemunho de Jon pode provar que Rickon é quem Manderly diz que é. A menos que, segundo a teoria, Lord Wyman e Robett evitem escrupulosamente qualquer menção a Jon com a ideia de que quanto menos atenção for atraída para Jon (especialmente em relação a reis e herdeiros) melhor.
Bem, isso é talvez seja um pouco forçado (risadas). De qualquer forma, Robett desaparece no final de A Dança dos Dragões, não acompanhando Manderly à festa em Winterfell. Onde ele está? Uma teoria é que ele também está do lado de fora das muralhas de Winterfell ou em algum lugar próximo, escondido pela tempestade de neve, tendo liderado um exército de homens do Norte pelo Faca Branca.
Robett Glover estava na cidade e tentara arregimentar homens, com pouco sucesso. Lorde Manderly ignorara seus apelos. Porto Branco estava cansado de guerra, fora a resposta dele, segundo relatos. Isso era ruim.
(ADWD, Davos II)
-----------------------------------------------
Wyman Manderly balançou pesadamente os pés. – Venho construindo navios de guerra há mais de um ano. Alguns você viu, mas há muitos mais escondidos no Faca Branca. Mesmo com as perdas que sofri, ainda comando mais cavalos pesados do que qualquer outro senhor ao norte do Gargalo. Minhas muralhas são fortes e meus cofres estão cheios de prata. Castelovelho e Atalaia da Viúva seguirão minha liderança. Meus vassalos incluem uma dúzia de pequenos senhores e uma centena de cavaleiros com terras.
(ADWD, Davos IV)
O cansaço de Manderly por guerra é total e completamente fingido. Os relatos sobre falhas de Robett emarregimentar homens também são falsos? Note que, se houver outro exército à espreita na neve, Stannis nada sabe disso.
Finalmente, voltando à pergunta original, onde estão Maege Mormont e Galbart Glover? Especula-se que eles decidam permanecer nas Terras Fluviais, usando a Atalaia da Água Cinzenta como base de operações para tentar reunir os remanescentes do exército de Robb que ficam presos e dispersos quando Fosso Cailin caiu em mãos inimigas. Por exemplo, os seiscentos homens - incluindo lanceiros das montanhas e de Proto Branco, arqueiros Hornwood, e Stouts e Cerwyns – que Roose deixa no Tridente sob o comando de Ronnel Stout e Sor Kyle Condon (ASOS, Catelyn VI) dos quais nunca mais se ouve falar. Se a viagem de Senhora Coração de Pedra ao Gargalo significar que a Irmandade sem Bandeiras está agora trabalhando com Reed, Mormont e Glover, essas forças poderão em breve reaparecer onde mais doerá nos Lannisters e Freys.

Intriga marchando para Winterfell

Com Alysane Mormont funcionando como a conexão com a Senhora Maege e, consequentemente, com a legitimação de Jon por Robb como rei no norte, os próximos jogadores nesse jogo de telefone sem fio são os homens do clã, os quais (como Manderly fica sabendo via Wex) sabem que Bran (e provavelmente que Rickon também) sobreviveu ao saque de Winterfell.
Jojen Reed parou para recuperar o fôlego.
– Acha que essa gente das montanhas sabe que estamos aqui?
– Eles sabem. – Bran avistara-os observando; não com os próprios olhos, mas com os olhos mais sensíveis de Verão, que deixavam escapar muito pouco. [...]
Só uma vez encontraram um membro do povo da montanha, quando uma súbita carga de água gelada tinha feito com que buscassem abrigo. [...] Bran achou que devia ser um Liddle. O broche que prendia seu manto de pele de esquilo era de ouro e bronze, trabalhado em forma de pinha, e os Liddle usavam pinhas na metade branca de seus escudos verde e branco.
O Liddle puxou uma faca e começou a desbastar um pedaço de madeira.
– Quando havia um Stark em Winterfell, uma donzela podia percorrer a estrada do rei usando o vestido do dia de seu nome e nada sofrer, e os viajantes encontravam fogo, pão e sal em muitas estalagens e castros. Mas agora as noites são mais frias, e as portas estão fechadas. Há lulas na mata de lobos, e homens esfolados percorrem a estrada do rei, perguntando por forasteiros.
Os Reed trocaram um olhar.
– Homens esfolados? – perguntou Jojen.
– Os rapazes do Bastardo, ora. Ele tava morto, mas agora não tá. E paga bom dinheiro por pele de lobos, segundo um homem ouviu dizer, e talvez até ouro por notícias de certos outros mortos que andam. – Olhou para Bran quando disse aquilo, e para Verão, que estava estendido ao seu lado. – [...] Era diferente quando havia um Stark em Winterfell. Mas o velho lobo tá morto e o novo foi para o sul jogar o jogo de tronos, e tudo que nos resta são os fantasmas.
– Os lobos voltarão – disse solenemente Jojen.
(ASOS, Bran II)
Este estranhamente bem informado Liddle, com seu broche de ouro e bronze, é talvez um líder em seu clã. Ele não apenas reconhece Bran, mas seu pessoal também tem se mantido atentos. O próprio fato de os homens de Bolton terem prometido recompensa por notícias dos Stark supostamente mortos sugere que eles não estão mortos. Bran também pergunta ao Liddle a que distância fica a Muralha (não consta da citação acima) e, embora o homem pense que eles não deveriam seguir esse caminho, ele fica por dentro de parte dos planos deles.
Em A Dança dos Dragões, os Liddles ajudam Stannis a tomar Bosque Profundo e a marchar para Winterfell junto com os Norreys, Wulls e Flints. Em minha opinião, há boas chances de que os Liddles tenham contado aos demais sobre o encontro com Bran e companhia. Os clãs das montanhas podem brigar por cabras e mulas roubadas, mas quando se trata dos Starks de Winterfell, há consenso. Segundo a teoria, quando Alysane se junta à marcha, ela e os homens do clã trocam informações. Os Liddles, Norreys, Wulls e Flints ficam sabendo sobre Jon, Alysane sobre Bran (e talvez Rickon, se ela ainda não tiver cruzado com os Glovers).
Pouco tempo depois, Jon hospeda Norreys e Flints na Muralha.
O Velho Flint e O Norrey tinham lugares de grande honra logo abaixo do estrado. Ambos eram velhos demais para marchar com Stannis; haviam mandado filhos e netos em seus lugares. Mas ambos haviam sido rápidos o suficiente para descer até o Castelo Negro para o casamento. Cada um trouxera uma ama de leite para a Muralha, também. [...] Entre as duas, a criança que Val chamara de Monstro parecia estar prosperando.
Por isso Jon estava grato... mas não acreditara nem por um momento que esses dois veneráveis velhos guerreiros desceriam correndo das montanhas sozinhos. Cada um viera com uma cauda de guerreiros – cinco para o Velho Flint, doze para O Norrey, todos vestidos em peles esfarrapadas e couro cravejado, temíveis como a face do inverno. Alguns tinham longas barbas, alguns tinham cicatrizes, alguns tinham ambos; todos veneravam os antigos deuses do Norte, os mesmos deuses venerados pelo povo livre para lá da Muralha. No entanto, eles se sentaram, bebendo por um casamento santificado por algum estranho deus vermelho de além-mar.
Melhor isso do que se recusar a beber. Nem os Flint nem os Norrey haviam virado suas taças para derramar o vinho no chão. Isso poderia indicar certa aceitação. Ou talvez simplesmente odeiem desperdiçar um bom vinho sulista. Não dá para provar muito disso naquelas montanhas rochosas deles.
(Jon X, ADWD)
Pode ser que Flint e Norrey estiveram na Muralha para avaliar Jon? Suponha que estes homens de clã com Stannis enviem uma mensagem ou mensageiro de volta às montanhas, falando do sucessor escolhido por Robb. Os nortenhos sobrevivem na neve muito melhor do que os cavaleiros do sul de Stannis, e duvido que algum deles notaria o desparecimento um ou dois daqueles homens. O acordo de Jon sobre o casamento de Alys Karstark e sua trégua com os selvagens seriam infrações à autoridade do Rei do Norte. E representantes dos clãs das colinas vieram para observar e julgar como ele lida com os ambas as coisas:
– Lorde Snow – disse O Norrey –, onde você pretende colocar esses seus selvagens? Não nas minhas terras, espero.
– Sim – declarou o Velho Flint – Se quer deixá-los na Dádiva, é problema seu, mas assegure-se de que não vão ficar vagando por aí, ou mandarei a cabeça deles para você. O inverno está próximo e não quero mais bocas para alimentar.
– Os selvagens ficarão na Muralha – Jon lhes assegurou. [...]– Tormund me deu sua palavra. Ele servirá conosco até a primavera. O Chorão e os outros capitães terão que prometer a mesma coisa, ou não os deixaremos passar.
O Velho Flint abanou a cabeça.
– Eles nos trairão [...]
– O povo livre não tem leis nem senhores – Jon falou –, mas amam suas crianças. Você admitiria isso ao menos? [...] Por isso insisti em mantermos reféns. [...]
Os nortenhos olharam um para o outro.
– Reféns – ponderou O Norrey. – Tormund concordou com isso?
Era isso, ou ver seu povo morrer.
– Meu preço de sangue, ele chamou – falou Jon Snow –, mas pagará.– Sim, e por que não? – O Velho Flint bateu sua bengala contra o gelo. – Protegidos, nós sempre os chamávamos, quando Winterfell exigia rapazes de nós, mas eram reféns, e nada pior que isso.
– Nada, exceto para aqueles cujos pais desagradavam os Reis do Inverno – falou O Norrey. – Esses voltavam para casa uma cabeça mais curtos. Então me diga, rapaz... se esses seus amigos selvagens se mostrarem falsos, você terá estômago para fazer o que precisa ser feito?
Pergunte a Janos Slynt.
– Tormund Terror dos Gigantes me conhece o suficiente para não me testar. Posso ser um rapaz inexperiente aos seus olhos, Lorde Norrey, mas ainda sou um filho de Eddard Stark.
(ADWD, Jon XI)
Acredito que Flint e Norrey estão devidamente impressionados aqui. Se Alysane realmente falou com os clãs da intenção de Maege Mormont de defender os últimos desejos de Robb, acho que eles estariam dispostos a aceitar Jon como Rei do Inverno.
submitted by altovaliriano to Valiria [link] [comments]


2020.03.21 02:44 vishikaka Minha crush é LÉSBICA?

Bom, tudo começou ano passado no colégio, eu tinha um crush, até aí tudo bem, alguns mêses atrás eu escutei minha crush e sua melhor amiga, que iremos chamar de dry, conversando sobre homossesuaxiladede, pois dry iria se assumir como lésbica e minha crush tmb, porém, no fim de ano eu acabei conhecendo cada vez mais a vida da crush, assim como ela a minha, ficamos muito amigos um do outro, quase namorados, dry tmb estava quase namorando um menino da minha sala, eu era a única pessoa que sabia sobre a homossesualidade das duas, porém eu descartei o fato dessa sua homosexualidade, pois ambos já estavam quase namorando,infelizmente para minha disgraça eu não tinha decorado meu número de telefone, chegou final de ano, ela pediu meu número e eu não soube dizer qual era...vida que segue, eu ia estudar em uma escola nova, na minha sala tambem estava dry, (obs: dry "ficava com quase todos os garotos da sala", ficava se abraçando com garotos de outras salas e tals) depois de insistir dry me passou o número da crush, eu comecei a falar com ela por whats, ela fez perguntas do tipo "vc gostava de mim?" ou "vc ainda gosta de mim?" e eu respondia com um "Talvez...😏" ela perguntou "se eu estava gostando de alguem da ou minha sala" eu estava com um crush em uma menina porém, disse q nn gostava de ngm...ela se declarava por mim e tals..ela revelou que estava namorando...para minha surpresa ela estava namorando Dry, sim ela mesma, eu fiquei surpreso, ela me mandou até prints de qnd dry pediu ela em namoro, PORÉM, eu ainda gostava dela e dry ficava com todo mundo da sala, e agora? O que eu faço? Conto para a crush que dry é meio "vugar" e fica com geral e acabo com essa "amizade colorida" ou continuo calado e sofrendo por dentro?
submitted by vishikaka to desabafos [link] [comments]


2020.02.27 00:16 Enscie Alguém já teve uma volta de namoro que parecia impossível?

Opa é isso mesmo que perguntei.
Terminamos um relacionamento ontem eu e minha namorada, ele ainda me deixou ficar na casa dela e sai de lá hoje a tarde, dormimos juntos abraçados, e conversamos normal eu queria ter pedido pra voltar mas não tive coragem, me arrependo muito, fomos juntos até o terminal e eu fui devolver a passagem que ela me pagou, ela não aceitou e eu joguei o dinheiro fora sabe. Ela ficou triste e não quis me dar ouvido direito depois.
Eu peguei meu ônibus mas resolvi descer voltei uns dois km a pé até o morro da casa dela, chegando próximo pedi pra ela vir até mim, mas ela quis, então queria conversar mandei áudio. Mas tipo não deu resultado.
Agora noite mandei uns três áudios que tava pocando o coração não aguentei...
Mas ela disse que eu não devia fazer isso que disse que tava e ia ficar bem mas fiz isso ...
Agora ela disse que qualquer menina ia me agarrar pra sempre, "Tenho certeza que outra pessoa no meu lugar te agarraria eternamente e não deixaria você ir."
Mas sei lá, será que o lance do dinheiro estragou tudo?
Vai ter o niver dela em breve ela liberou deu ir se eu estiver bem... Mas tem medo de eu dar um presente e ela ter uma recaída.
O fim de deu pq ela achou que pq passo muito tempo no telefone eu tava traindo, e pra ajudar ela viu eu apagando a conversa de uma menina, e uma velha amiga havia mandado mensagem mas eu nem tinha o número na agenda, ela viu e tudo desandou... Mas ela acreditou em mim no fim, mas terminamos pq ela disse que essa não era a primeira paranóia e que isso fazia muito mal pra ela.
Bem, conselho dicas e etc... Help amigos
submitted by Enscie to desabafos [link] [comments]


2019.12.04 18:45 odraps Namorado sem atitude

Tenho 29 anos e namoro um cara de 34 anos. Estamos juntos a 7 anos e ao longo da nossa relação nunca fizemos planos pro futuro (viajar, casar, onde morar), já tentei planejar coisas com ele mas ele não acompanha, fica concordando mas não fala muita coisa, conversei com ele sobre isso, pois vi que ele se incomodava com o assunto e ele disse que não fazia planos por não ter dinheiro (mesmo ele estando trabalhando já a 4 anos). Ele mora na casa dos pais e só ajuda na conta de telefone, no mais eu não sei onde ele gasta o dinheiro (talvez ele guarde no banco, mas não sei mesmo), a rotina dele é jogar no pc em todo o tempo livre,trabalha bastante, no mais ele não sai de casa, pois tem depressão moderada e dificuldade de socializar (frequenta psicologo e psiquiatra), quando tem confraternização na empresa ele gosta de ir, pois é muito próximo de alguns colegas que inclusive almoçam com ele nos intervalos (três meninos e uma menina). Sempre que saímos (algo raro, pois geralmente passamos o final de semana em casa assistindo filmes, pois ele não gosta de locais muito cheios) ele reclama que esta gastando muito (mesmo que em um jantar de 60 reais ou uma ida ao cinema de 50 reais), quando digo que eu vou pagar ele se ofende e não deixa, ele faz questão de pagar mesmo reclamando sobre (também faz questão de pagar o estacionamento do shopping e fica perguntando sobre o valor da gasolina do meu carro). Diversas vezes eu dei indireta que queria noivar (afinal já são quase 8 anos na mesma) e que só iria morar com ele algum dia nessas condições, a pouco tempo ele perguntou oq eu achava de morar com ele (não me deu detalhes de onde morar mas já me empolguei) e perguntou se eu estava falando sério sobre só morar com ele se noivasse e eu confirmei, disse que só iriamos nos "juntar" se ele me pedisse em noivado, ele perguntou qual aliança eu queria, mostrei e ainda deixei salvo no computador, ele olhou o valor e torceu o nariz (até agora nada, e ele nem perguntou o número do meu dedo, ou seja, ele não vai comprar a porcaria do anel, me empolguei atoa).
Tenho pensado muito se essa relação tem algum futuro, pois estamos na mesma a quase 8 anos e não evoluímos nesse meio tempo, ele reclama de tudo, não faz planos, não consegue conversar sobre o futuro. As vezes acho que ele esta comigo por estar, apesar de sempre falar que me ama e que se preocupa muito comigo. Ele tem atitudes infantis (acredito que é por ser muito mimado pelos pais, mesmo com 34 anos) e quando brigamos ele fica insuportável e parece uma criança fazendo birra. Em dias normais ele é muito resmungão com tudo e parece um senhor de 90 anos, mas mesmo assim é extremamente carinhoso e atencioso quando estamos juntos, porém não vejo atitudes da parte dele, sei que se eu forçar e tomar a iniciativa ele vai seguir e fazer oq eu mandar, mas acho errado chegar nesse ponto, ao meu ver certas coisas tem que partir dele, pois eu já dei todos os sinais verdes possíveis nessa relação.
Quando ele tinha 20 anos ele namorou uma menina e eles noivaram com dois anos de namoro, estavam prestes a alugar um apartamento (creio eu que eles planejavam muitas coisas pro futuro), aconteceu que ela traiu ele e então ele terminou tudo, ficou alguns anos no processo de superar essa essa relação. Sou a segunda namorada dele. Fico pensando se ele tem algum trauma com isso e fica achando que vou trair, mas se em quase 8 anos ele ainda não confia que eu realmente quero ficar com ele e levo ele a sério eu não sei mais oq fazer. Ele tem alguns problemas psicológicos que fazem com que ele tenha muita dificuldade de se relacionar e confiar nas pessoas, mas acho difícil que seja esse o problema.
submitted by odraps to desabafos [link] [comments]


2019.08.14 17:03 Kvothe_sem_Denna Em dúvida

Já peço desculpas de antemão as mulheres que estão lendo isso.
Estou começando a faculdade e na minha sala há duas meninas bem bonitas. Eu logo me interessei pela garota de cabelos cacheados que irei chamar de Python (por causa da linguagem de programação e não de algo haver com cobras) e sua amiga Ruby que não cheguei a reparar muito bem. Eu comecei no segundo semestre e ja tinha alguns amigos meus na sala então logo fiquei sabendo que a Ruby era distante e a Python era mais digamos fácil (ela deu bola para dois de meus, não ao menos tempo, se interessou por um e um tempo depois por outro e ambos recusaram suas investidas, inocentes devo dizer). Então nos conhecemos de forma bem orgânica, e no final da semana ela pega meu número com a premissa de me colocar no grupo do zipzap da sala. Final de semana sou adicionado no grupo do aplicativo zopziup e logo suponho que era a Python, fiz uma pequena postagem, compartilhando o aplicativo da calculadora usada no curso que consegui baixar grátis (é pago na playstore) e uma menina veio no privado pedir ajuda pq não havia conseguido instalar, logo pensei que era Python( ela não usava uma foto de perfil no seu zapzep) só havia um nome feminino que logo pensei que era Python já que ela pediu meu telefone e ainda perguntou e mim para um dos meus amigos. Conversa vai e conversa vem, acabei percebendo uma boa oportunidade de conseguir uma ficante em potencial. O problema é que descubro que a menina que eu estava conversando é na verdade Ruby e não Python kkk. Agora passado uma semana a coisa só esquenta no ziupzup o que é até legal, "quem não tem cão caça como gato". Mas o verdadeiro problema é que ela é muito religiosa e eu adoraria tranzar com ela, mas com certeza não quero relacionamento sério com ninguém e principalmente com uma garota religiosa e eu sendo um ateu. Ela atrás de um relacionamento sério e eu apenas sexo, criei uma personalidade de um garoto romântico, engraçado (meu senso de humor negro ainda escapa as vezes mais eu me controlo) e que toca violão. Só que eu só tem a única finalidade de conseguir sexo o mais rapidamente possível (totalmente concentido é claro) que farei qualquer coisa é claro, inclusive entre em um relacionamento sério para conseguir isso (ela vale a pena tudo), só que estou é meio em dúvida agora... Talvez eu goste dela, já sei o que é gostar de uma certa garota aí e não é a mesma coisa, por isso isso o desabafo, provavelmente é só eu alimentando meu ego, provavelmente é a primeira vez dela e provavelmente eu vou terminar logo em seguida, provavelmente era ficará triste. Só quero que ela não chore para mim, não consigo resistir a mulheres chorando (é minha fraqueza). Qual a opinião de vocês galera, xingamentos são tão aceitos quantos conselhos XD.
submitted by Kvothe_sem_Denna to desabafos [link] [comments]


2019.05.07 04:33 AltairSC Eu tenho uma história de iPhone roubado para contar!

Tl;dr. A busca do iPhone dava no meu trabalho.
Aconteceu tem uns 2 anos.
Eu estava na minha sala trabalhando quando escuto o dono da empresa aos berros no telefone dizendo: Então chama a polícia porra e vai se foder, não me incomode mais. Até estranhei pois ele é uma pessoa equilibrada. Como não me envolvo em assuntos administrativos eu não me importei com o ocorrido.
A noite chego em casa, no meu condomínio e o síndico vem me pedir informações. Perguntou se o bairro que eu trabalhava era meio pesado. Eu informei que existe boatos de ocorrência de tráfico que nunca presenciei e que nunca vi nada demais no bairro. Pediu pra eu ver as câmeras de segurança se eu conseguiria reconhecer um cara tatuado que roubou no condomínio.
Eu fui, olhei as câmeras. A menina chega da balada na madrugada com este indivíduo. Ele a traz em casa e se despedem, só que ele não vai embora. Senta na calçada e anda pra lá e pra cá por quase uma hora. Então pula a janela aberta rouba e vai embora. Acredito que ele não foi antes pois viu que ela deixou a janela aberta. Não o reconheci.
No outro dia no trabalho eu escuto a mesma situação ao telefone. Proprietário irritado e diz pra pessoa que vai na casa dela com a polícia se não parar de ligar. Então ele vem me contar. Alguém diz que ele está com um iPhone roubado. Fim de expediente, vou pra casa.
Chego em casa o síndico pede que eu vá na moradora para que ela mostre o caminho do gps do iPhone e eu indique a rua. Eu fui lá conversar com ela.
Quando cheguei na casa a moça me mostrou uma print e eu fiquei muito surpreso. Além do nome da rua e número o GPS também marcava o nome da minha empresa como última parada.
Eu falei pra ela, olha eu trabalho aí, tem que ter algum engano. Solicitei para ver o original e ela não tinha. Não me recordo a desculpa que ela deu para não ter.
Fui trabalhar no outro dia e contei para eles. Chegamos a conclusão então que o bandido poderia ter jogado o iPhone fora, em cima da casa ou em algum lugar. Ele chamou o pai dele que passou o dia procurando o iPhone nos jardins, calhas, telhas e tudo o mais.
Conclusão: A menina se mudou logo depois e ficou por isso mesmo. O iPhone nunca esteve onde aquela print dizia estar. Até hoje não entendi o que houve.
submitted by AltairSC to brasil [link] [comments]


2019.05.07 04:19 lucius1309 AFICIONADO

Apesar de toda a correria do dia a dia, procuro manter a higiene do espaço em que vivo. Limpo cozinha, quarto, sala, banheiro, lavo minhas roupas e o fogão geralmente não tem gotas de gordura ou óleo velho, nunca deixo louça suja de um dia para o outro e gosto de me organizar enchendo baldes com produtos de limpeza, molhando panos e passando rodos. Não que eu seja o maníaco da limpeza, mas toda a situação de morar uns dias na rua me traumatizou um pouco, até porque tenho pavor de ratos e aranhas, e na rua tinha que conviver com eles, e com a sujeira que qualquer cidade normal tem, e na época nada eu podia fazer pra mudar isso. Mas hoje eu tenho quatro paredes e um teto ao meu redor, e por isso tento manter em ordem.
Evitar velhos comportamentos é uma ótima maneira de criar novos hábitos.
Um dos meus principais comportamentos velhos sempre foi a falta de higiene. Meu quarto era cheio de baratas, cinzas de cigarros, camisinhas usadas, garrafas de vinho de 2 conto, latinhas de cerveja da mais fuleira, roupas sujas, paredes emporcadas e a porra toda. Eu vivia bem assim. Procurava beber o dia todo pra não ter que encarar essa situação de frente.
Mas agora não posso mais.
Sempre soube me virar nas mais diversas situações.
Certa vez eu estava saindo com uma moça, ela tinha 30 e poucos anos, sua aparência estava um pouco sofrida devido ao casamento que acabara de terminar com um alcoólatra, fora o trabalho e os dois filhos pequenos. Tudo isso somados à doença da mãe (Alzheimer) e vários problemas emocionais, principalmente relacionados à auto estima. Ficamos quase dois meses juntos, e nos primeiros dois encontros eu fui na casa dela pronto pra transar, mas ela alegou dor de cabeça. No terceiro encontro ela alegou dor de cabeça de novo, saquei do meu bolso uma dipirona e disse que não teria pressa pra esperar essa dor passar. Naquele dia transamos, e não foi exatamente como eu esperava. Acho que ela também não achou nada de mais.
Aos poucos fomos nos distanciando, acabamos perdendo contato e, os dois grandes amigos haviam se tornado dois estranhos um pro outro. Mas a partir daí, comecei a levar sempre junto das camisinhas, dipironas, pra todos os meus encontros com as mulheres que vieram depois dela. E se eu falar que nunca me ajudou, eu estaria mentindo.
Sou um completo aficionado, obsessivo e compulsivo por tudo o que a vida pode oferecer.
Coisas boas ou ruins.
Talvez seja meu problema.
Garotas de 14 anos postam em redes sociais que são "intensas demais" e por isso sofrem muito. No caso delas é drama, no meu caso é constatação real. Não que eu sofra muito, hoje tenho uma vida excelente, ganho mais do que posso gastar, transo com uma menina de 21 anos e tenho dois amigos pra dar risada às vezes, e isso tudo basta pra dizer que estou numa das melhores fases da minha vida (se não a melhor), mas todas as pancadas que levei, todas as surras que tomei, todas as vezes que tomei no cu (incluindo duas vezes em que o termo "tomar no cu" quase foi literal pra mim; e que prefiro nem lembrar), isso tudo me tornou um cara cético, que não confia em ninguém além de mim mesmo, que tem medo de deixar as coisas importantes nas mãos de outras pessoas, pelo simples receio de que essas pessoas não vão saber cuidar dessas coisas como eu cuido, não vão ter o carinho que eu tenho, e podem foder com tudo.
Eu deixo minhas memórias conduzirem a minha vida.
Sei que preciso me libertar de mim mesmo, do meu passado e viver o meu presente. Eu sei que meus comportamentos permanecem errados mesmo depois de mais de dois anos longe da garrafa, das noitadas, das putas e das brigas com traficantes.
Linhas e mais linhas de cocaína espalhadas em cima de mesas, cadernos, celulares e até nas costas de piranhas que nem lembro o nome.
Não é fácil mudar maneiras de pensar que perduraram por mais de 20 anos. Até porque sou extremamente conservador na minha maneira de pensar. Não conservador no sentido político da coisa, inclusive concordo com muita coisa que a esquerda vem pleiteando, acho nosso atual presidente um imbecil (mas confesso que dou risada vendo ele ser esse completo palhaço), principalmente em suas formas radicais de pensar, que estão colocando em risco a vida das pessoas que elegeram ele, não só da oposição.
Faz sinal de arminha agora.
Mito.
Rs.
Deixando a política de lado e voltando para a patética vida do narrador desse texto, eu tenho dificuldades de mudar maneiras de pensar, quando me abraço a uma verdade eu me abraço achando que ela é absoluta, estou sempre aberto a ouvir opiniões, mas eu sempre acho que a minha está mais certa do que a da maioria. Eu sei que isso é errado, que eu deveria mudar, mas acho que todo mundo tem tanta coisa pra mudar e também não consegue, não vai ser de uma hora pra outra que eu vou conseguir.
Até porque meu sangue não é azul e até o presente momento, meu mijo não é gasolina. Não sou mais especial do que ninguém.
Quem sabe daqui uns 40 anos eu tô no mesmo patamar de um Dalai Lama ou de uma Madre Teresa de Calcutá.
Mas hoje não.
Hoje eu saí a tarde pra comprar um chip pro meu celular, a ideia é ter um número profissional e um número pessoal, com o simples intuito de não ser tão obcecado pelo trabalho como venho sendo nos últimos dois anos. Moro num bairro super tranquilo, subi caminhando até a lan house mais próxima, comprei meu chip, paguei as doze pratas devidas e estava descendo a rua de volta pra casa quando encontrei um amigo completamente embriagado na calçada de sua casa.
"Carlos, quanto tempo que não te vejo!" e veio me abraçando sem pedir licença.
O bafo de cerveja me deixou excitado.
"Pois é André, quanto tempo mesmo. Como cê tá?" perguntei por mera educação.
"Brigando com a vida, bebendo pra caralho e nesse exato momento, juntando dez conto pra ir comprar um pino."
Olhei pra ele, dei uma risada vazia e ele retribuiu a risada.
"Escuta cara, eu vou descendo lá pra casa, depois a gente se tromba."
"Espera." ele me segurou "Você não tem os dez contos pra me emprestar não? Te pago depois, sempre paguei, cê tá ligado."
Tirei uma nota de cinco da carteira, coloquei na mão dele e saí correndo dali.
Sei que o mais correto seria tentar ajudar, chamar ele pra ir pra um alcoólicos anônimos ou coisa assim, perguntar se ele queria ou não conversar sobre a vida de merda que ele vinha levando, mas eu não sou esse cara. Tudo o que eu mais quero é salvar meu próprio rabo do meu pior inimigo (eu mesmo, no caso), e não tem sido fácil, e não vai ser nunca. Essa luta comigo mesmo nunca vai acabar, e é mais fácil que eu aceite isso logo e faça o melhor por mim, não pelos outros.
Muitas vezes eu tenho vontade de sumir, não me matar, a ideia de me matar hoje é obsoleta pra mim, uma vez que tentei oito vezes e não fui, então desisti. Esse negócio de morrer não é comigo. Mas sumir no sentido de deixar todas as pessoas que conheço pra trás, abandonar família e recomeçar em algum lugar nesse ou noutro país. Pegar o dinheiro que tenho guardado, beber metade dele e a outra metade, beber também. Com alguma sorte eu chegaria à alguma conclusão, e adquiriria uma consciência plena de todas as coisas (ou uma cirrose hepática, que seja), mas sumir não resolveria meus problemas de anos e anos, e uma hora eles voltariam com mais força ainda. Obviamente eu não saberia resolvê-los.
Como ainda não sei.
Por enquanto venho fazendo o simples, limpando a casa e deixando tudo o mais organizado possível. Tentando tirar cochilos pela tarde e deixar meu telefone desligado nos meus dias de folga. Não querer fracassar já é uma maneira sutil de vencer. Levantar da cama todos os dias pra fazer o simples, já é uma grande vitória pra um cara que há quase três anos atrás estava bebendo quinze ou vinte dias sem parar, esperando a morte vir buscá-lo.
Não que eu seja melhor ou pior, eu só cansei de sofrer como tava sofrendo. E decidi tentar. E tá dando certo.
Só por hoje tá dando certo.
submitted by lucius1309 to desabafos [link] [comments]


2019.01.19 09:07 darkalemanbr Hoje eu dei a notícia pra uma menina de 17 anos que ela tinha pau e bolas. E acho que fiquei mais feliz que ela.

Contexto: Sou enfermeiro de uma Unidade Básica de Saúde aqui na região metropolitana de Pelotas, uma das regiões com maiores índices de LGBTs no Brasil.
10:30 da manhã, contando os minutos pro meu almoço, tava sendo uma manhã bem parada. A outra enfermeira de folga, a coordenadora de equipe também, ou seja, todas as broncas do dia eram comigo, até que tava tranquilo.
Uma das técnicas de enfermagem me chama na sala de acolhimento (uma 'viadagem', pra quem não conhece entender melhor) e avisa que tem uma menina apresentando alguns ~sintomas~. Falei sobre o teste rápido de pênis e testículos e ela aceitou fazer.
Ok, mais um teste rápido, nada demais.
Pra quem não sabe, a gente pega 2 gotas de porra pra cada teste, coloca numa base que tem o papel filtro que reage com a porra e a solução tampão, e funciona parecido com um teste de gravidez de farmácia: uma faixa, negativo, duas faixas, positivo. Chamo a moça na sala e explico pra menina sobre os benefícios, como se pega macho, quais os sintomas, ela concorda com tudo, sem falar nada, não entendendo bulhufas do que eu tô falando (o que não é exatamente incomum na população que utiliza o posto, por mais que se tente adequar o modo de falaram)
Faço a coleta, anoto a hora exata do início do teste e pergunto sobre se algo aconteceu. Ela relata que é virgem e conta que foi em uma festa em dezembro, bebeu água do vaso e não lembra exatamente o que aconteceu. Uma amiga disse que um rapaz "deu uma dentada nela", e como ela começou a ter volume nas partes baixas, resolveu procurar o posto.
Enquanto isso, vou preenchendo os formulários e papelada necessárias pro teste rápido, e aguardando o teste ficar pronto, e olho pros testículos:
duas bolas vermelhas.
Ok, a gente trata aqui no posto mesmo, exame de fertilidade tá sendo marcado rapidinho, ela mora perto, fácil de cuidar e rastrear.
Explico sobre como funciona as bolas e ela diz que não teve nenhum sintoma que eu relatei (o que me assusta, porque se não é bago, o que mais que ela tem?). Peço pra aguardar do lado de fora da sala e vou discutir o caso com a médica.
A médica chama a menina e começa o exame, e aparentemente, a menina estava com bastante dor, e enquanto isso vejo se o exame de pênis ficou pronto:
duas glandes vermelhas.
PUTA QUE PARIU, penso eu. Ok, tenho que fazer o outro teste pra confirmar (caralho como que faz esse outro?). Leio a bula, esse teste também com porra mas um procedimento diferente. A menina vem da sala da médica e eu realizo o segundo teste. A menina não parece entender absolutamente nada do que tá acontecendo.
Saio da sala, pego o telefone e ligo pro centro de referência em tratamento de LGBTs do município, agendo a abertura de prontuário e consulta lá. Errei o número duas vezes só tremendo ao digitar.
Volto pra sala, a menina no celular vendo putaria no Facebook, e o segundo teste:
duas glandes vermelhas.
Isso já são 11:40, meu dia já tinha acabado ali.
Tento conversar com a menina, explico como é o tratamento de pau e quais os próximos passos. Marco exames, consultas e tudo o que precisar. Tento explicar que nada daquilo que ta acontecendo é culpa dela, ela concorda, mas com aquele olhar vazio. Seria aquilo choque ou ignorância?
Ela vai embora, me dizendo que vai retornar na próxima semana pra continuar o tratamento das bolas. Eu peço pra que venha na unidade pro que ela precisar, mesmo que seja só pra conversar.
Ela vai embora, eu volto pra minha sala, sento na frente do computador pra evoluir os poquemão, e fico uns bons 15 minutos engolindo minha gala, minha felicidade de saber que a vida dela nunca mais vai ser a mesma, e me questionando se eu realmente sou um profissional competente se parece que não consegui alcançar essa menina.
A equipe toda vai continuar acompanhando e indo atrás dela, mas eu não consigo parar de pensar que ela não faz ideia do que aconteceu. Ou faz mas bloqueou e não demonstrou, enfim.
Me faz pensar que às vezes, comer o cu de quem ta lendo realmente é uma benção.
submitted by darkalemanbr to circojeca [link] [comments]


2019.01.18 22:49 olucaspontes Hoje eu dei a notícia pra uma menina de 17 anos que ela tinha HIV e sífilis. E acho que fiquei mais triste que ela.

Contexto: Sou enfermeiro de uma Unidade Básica de Saúde aqui na região metropolitana de Porto Alegre, uma das regiões com maiores índices de DSTs no Brasil.
10:30 da manhã, contando os minutos pro meu almoço, tava sendo uma manhã bem parada. A outra enfermeira de folga, a coordenadora de equipe também, ou seja, todas as broncas do dia eram comigo, até que tava tranquilo.
Uma das técnicas de enfermagem me chama na sala de acolhimento (uma 'triagem', pra quem não conhece entender melhor) e avisa que tem uma menina apresentando alguns ~sintomas~. Falei sobre o teste rápido de HIV e Sífilis e ela aceitou fazer.
Ok, mais um teste rápido, nada demais.
Pra quem não sabe, a gente pega 2 gotas de sangue pra cada teste, coloca numa base que tem o papel filtro que reage com o sangue e a solução tampão, e funciona parecido com um teste de farmácia pra gravidez: uma faixa, negativo, duas faixas, positivo.
Chamo a moça na sala e explico pra menina sobre as doenças, como se pega, quais os sintomas, ela concorda com tudo, sem falar nada, não entendendo bulhufas do que eu tô falando (o que não é exatamente incomum na população que utiliza o posto, por mais que se tente adequar o modo de falar)
Faço a coleta, anoto a hora exata do início do teste e pergunto sobre se algo aconteceu. Ela relata que é virgem e conta que foi em uma festa em dezembro, bebeu e não lembra exatamente o que aconteceu. Uma amiga disse que um rapaz "se passou com ela", e como ela começou a ter feridas nas partes baixas, resolveu procurar o posto.
Enquanto isso, vou preenchendo os formulários e papelada necessárias pro teste rápido, e aguardando o teste ficar pronto, e olho pro de sífilis:
duas faixas vermelhas.
Ok, a gente trata aqui no posto mesmo, exame de sangue tá sendo marcado rapidinho, ela mora perto, fácil de cuidar e rastrear.
Explico sobre como funciona a sífilis e ela diz que não teve nenhum sintoma que eu relatei (o que me assusta, porque se não é sífilis, o que mais que ela tem?). Peço pra aguardar do lado de fora da sala e vou discutir o caso com a médica.
A médica chama a menina e começa o exame, e aparentemente, a menina estava com bastante dor, e enquanto isso vejo se o exame de HIV ficou pronto:
duas faixas vermelhas.
PUTA QUE PARIU, penso eu. Ok, tenho que fazer o outro teste pra confirmar (caralho como que faz esse outro?). Leio a bula, esse teste também com sangue mas um procedimento diferente. A menina vem da sala da médica e eu realizo o segundo teste. A menina não parece entender absolutamente nada do que tá acontecendo.
Saio da sala, pego o telefone e ligo pro centro de referência em tratamento de DSTs do município, agendo a abertura de prontuário e consulta lá. Errei o número duas vezes só tremendo ao digitar.
Volto pra sala, a menina no celular mexendo no Facebook, e o segundo teste:
duas faixas vermelhas.
Isso já são 11:40, meu dia já tinha acabado ali.
Tento conversar com a menina, explico como é o tratamento de HIV e quais os próximos passos. Marco exames, consultas e tudo o que precisar. Tento explicar que nada daquilo que ta acontecendo é culpa dela, ela concorda, mas com aquele olhar vazio. Seria aquilo choque ou ignorância?
Ela vai embora, me dizendo que vai retornar na próxima semana pra continuar o tratamento da sífilis. Eu peço pra que venha na unidade pro que ela precisar, mesmo que seja só pra conversar.
Ela vai embora, eu volto pra minha sala, sento na frente do computador pra evoluir o atendimento, e fico uns bons 15 minutos engolindo minha raiva de quem fez isso com ela, minha tristeza de saber que a vida dela nunca mais vai ser a mesma, e me questionando se eu realmente sou um profissional competente se parece que não consegui alcançar essa menina.
A equipe toda vai continuar acompanhando e indo atrás dela, mas eu não consigo parar de pensar que ela não faz ideia do que aconteceu. Ou faz mas bloqueou e não demonstrou, enfim.
Me faz pensar que às vezes, a ignorância realmente é uma benção.
submitted by olucaspontes to brasil [link] [comments]


2018.08.06 19:14 Loumier Dinâmica de grupo é bullshit? Qual a coisa mais bizarra que você já viu numa dinâmica?

Tinha feito uma outra thread sobre emprego e chegamos ao assunto sobre dinâmicas de grupo. Contem aí quais foram as coisas mais estranhas que vocês viram numa dinâmica? Por quê dinâmicas quase sempre são estranhas e constrangedoras? Não tá na hora dos RH's se renovarem e rever essa prática?
Comigo teve algumas:
  1. Dinâmica numa grande empresa nacional de cosméticos: a dinâmica era formar grupos, ligar para as revendedoras (deram o telefone e números no local) dos produtos, pesquisar com elas quais as maiores dificuldades e apresentar soluções digitais pra resolver esse problema desenhados numa grande folha (sentindo-me no ensino fundamental). Achei isso bizarro, ainda bem que no meu grupo tinha uma menina que era ótima em falar com pessoas, mas mesmo assim foi uma desgraça. Eu basicamente dei a ideia toda, mas sinceramente, achei a ideia uma merda, o grupo só aceitou minha ideia porque o tempo estava passando e ninguém havia proposto nada.
  2. Dinâmica numa grande empresa de seguros que leva nome de uma cidade turística bahiana: a dinâmica era formar grupos, olhar o catálogo de produtos e serviços dessa empresa, identificar quais possuem um risco de negócio, propor alternativas e representar a alternativa em Lego. Sim, Lego, aquele brinquedo. Eu tive uma ideia de solução que achei muito legal, mas meu grupo decidiu fazer outra coisa, tiveram uma ideia super nada a ver, eu achei a ideia péssima, mas acabei aceitando porque, assim como na outra situação, o tempo estava passando e não havíamos decidido nada, então não ia ser eu a ficar empacando o grupo. No final outro grupo falou da solução que eu tinha pensado EXATAMENTE do jeito que eu pensei.
  3. Uma multinacional de TI: nessa não foi exatamente a dinâmica que foi estranha, mas sim um candidato. Na parte em que cada um se apresenta aos futuros gestores, um deles foi se apresentar todo esculachado, se apoiando com o pé na parede, começou a falar que gosta "fritar na night" (desse jeito mesmo), jogar futvôlei na praia e ainda mandou um Hang Loose.
submitted by Loumier to brasil [link] [comments]


2018.07.14 22:00 andrevbl Me sinto um garoto, apaixonado por alguém que não me dá a mínima.

Antes de tudo, deixo avisado que é um desabafo longo.
Fui num show de rock em Maio deste ano (2018) e na pista conheci uma moça que me chamou a atenção. Ela é ruiva, tem 22 anos, rockeira, tatuada e descontraída. Mora bem longe de mim, cerca de 4h de carro (não é tão longe, mas sou um adulto falho de 22 anos que tem medo de dirigir).
Em meio a este clima de festividade que é um show, o pessoal na pista foi se conhecendo e conversando, e com isso foi criado um grupo no WhatsApp com todos ali. Apesar d'eu odiar isso, foi bom para que eu tivesse o número da moça que me encantou e pudesse manter contato com a mesma, sem ter que pedir o número dela.
Já no show, quis dar uma de bom samaritano e, como eu estava de mochila e ela não, ofereço a a mesma para que ela pudesse guardar seu copo comemorativo, celular e outros acessórios. Ela confiou e fiquei durante o espetáculo com seus pertences em minha mochila. Terminado o show, devolvi e nos despedimos.
Após alguns dias, tomei coragem e a chamei no privado para conversar, e assim fomos seguindo durante o dia. A conversa até fluiu bem, porém eventualmente acabou. Então, achei que simplesmente não daria certo. Entretanto, no dia seguinte ela me chamou pra conversar e aí começamos a sempre trocar ideia diariamente. Descobri que tínhamos gostos muito parecidos, o que fazia eu gostar mais e mais dela.
Numa tentativa de sairmos, a chamei para passar um final de semana em um sítio aqui na minha região, onde eu vou com alguns amigos. Para minha surpresa, ela aceitou, e nos próximos dias acabamos sempre ficando mais ansiosos pela viagem juntos. Chegou uma época em que ela chamou minha mãe no whatsapp e a chamou de "sogrinha", brincando. Eu fiz o mesmo dias depois e a mãe dela gostou, vide o vídeo que ela gravou da mãe quando ela disse que eu mandei um "oi sogrona". Parecia que iríamos nos encontrar e ficarmos juntos, quem sabe construir um relacionamento.
Entretanto, o dia da viagem foi ficando próximo e uma semana antes ela ficou ausente. Foi deixando de conversar como fazia, foi sumindo. Eu imaginei que estaria com amigos e relevei. Até que o dia da viagem chegou, e eu fiquei bem ansioso.
Era uma sexta feira fria, ela iria pegar o ônibus na rodoviária às 19:10 e eu iria com a minha mãe busca-la, como ela combinou com a mãe da menina por telefone. Quando eu estava me arrumando pra sair, a mãe dela me chama dizendo que não iria mais, porque a menina havia saído pro cabeleireiro e não tinha chegado ainda. Pro meu alívio, ela chegou mas perdeu o ônibus, mas trocou a passagem por uma às 20:30. Tudo bem, minha mãe e eu esperamos para encontra-la na rodoviária às 22:00.
Quando ela entrou no ônibus, pediu para que eu comprasse na farmácia um anticoncepcional pois o dela acabou e ela esqueceu de passar na farmácia pra comprar mais. Isso aumentou minha expectativa para o final de semana.
Entretanto, quando chegamos em casa, ela foi bem evasiva. Não quis ficar junto a mim e quando deitei ao seu lado, ela pediu para que eu fosse para o outro colchão pois ela é bem espaçosa. Fiquei magoado, mas tudo bem, já era quase uma hora da manhã e tínhamos que acordar às 5:30 para ir ao sítio, então entendi que ela estava cansada para fazer qualquer coisa comigo.
Fomos ao sítio e então o inferno começa. Logo quando chegamos, eu estava descarregando o carro quando ela disse que iria dormir no quarto com as meninas, e perguntou se eu "não vou ficar bravo". Ela não queria dormir comigo, era claro. Alguns minutos depois ela disse que realmente não queria dormir comigo porque estava com um problema de saúde no útero e não queria fazer nada... Mas tudo bem.
Durante o dia, ela se mostrou mais distante de mim, como se estivesse desconfortável com a minha presença e não a quisesse. Ela teve de conhecer todas as pessoas presentes e se mostrou mais feliz e solta com elas do que comigo, com quem conversava havia exatos dois meses e até brincava de minha mãe ser a sogra dela. Eu tentei algumas vezes me aproximar dela porém ela ficava quieta quando eu chegava e isso foi me destruindo cada vez mais. As brincadeiras que eu fazia, ela revirava os olhos e fazia cara feia. Senti que ela também me fez de capacho, pois ela não bebe refrigerante, sucos prontos e nem naturais com açúcar, tendo que ser só naturais. Fiz questão de comprar frutas para fazer suco para ela sem adoçar e, quando fiz um para ela beber, ela não agradeceu, e depois falou pra eu fazer outro. Fez cara feia quando eu disse que não estava a fim e falei pra ela fazer, já que eu fiz o primeiro.
Após o almoço ela disse que iria tirar um cochilo e, após o mesmo, pediu para eu emprestar o lençol que eu levei de casa para ela arrumar a cama dela. Nesse instante, achei que seria possível a gente conversar ou ao menos ficar a sós por alguns minutos, mas ela simplesmente agradeceu e falou pra deixar a porta aberta.
Agora cá estou, deitado em minha cama no sitio desde às 14:30 (agora são 17:00). Está um sol forte lá fora, céu aberto e clima bem agradável. Amigos estão se divertindo. Eu, entretanto, tudo que quero é ficar deitado, não tenho vontade de ir lá fora e tudo que eu queria era estar em casa sozinho, onde poderia me lamentar por ter me apaixonado por alguém que visivelmente não gosta de mim ou da minha companhia, sem ninguém para me julgar ou mentir que não quero ir jogar bola ou pular na piscina porque estou "ruim do estômago".
Me sinto como na adolescência, tudo de novo, quando me apaixonava e me entregava por alguém que não me dava a mínima. Me sinto fraco e sem vontade de fazer qualquer coisa, apenas esperando amanhã, dia que iremos embora e eu poderei ficar "livre dela".
Mais uma vez, obrigado por ter lido até aqui e desculpe por você perder seu tempo lendo esse longo desabafo.
submitted by andrevbl to desabafos [link] [comments]


Número de Telefone da Larissa Manoela NOSSO NÚMERO DE TELEFONE Numero Oficial da bel para meninas - YouTube Menina de 9 anos se passa por fake + número PEGANDO NUMERO DE GAROTAS DESCONHECIDAS NA RUA #DesafioFuzakando7 Número Da Giulia Nassa (BFF Girls)!! Numeros de meninas bonitas 🔱 - YouTube Como Pegar o Numero de Telefone de uma Garota - YouTube COMO CONSEGUIR O NÚMERO DE TELEFONE DE UMA GAROTA (legendado)

Número de WhatsApp da Bel para meninas (Oficial 2020)

  1. Número de Telefone da Larissa Manoela
  2. NOSSO NÚMERO DE TELEFONE
  3. Numero Oficial da bel para meninas - YouTube
  4. Menina de 9 anos se passa por fake + número
  5. PEGANDO NUMERO DE GAROTAS DESCONHECIDAS NA RUA #DesafioFuzakando7
  6. Número Da Giulia Nassa (BFF Girls)!!
  7. Numeros de meninas bonitas 🔱 - YouTube
  8. Como Pegar o Numero de Telefone de uma Garota - YouTube
  9. COMO CONSEGUIR O NÚMERO DE TELEFONE DE UMA GAROTA (legendado)

Bem vindo ao meu canal Ola meninas Conheça meu Curso Exclusivo - http://homemderespeito.com Neste Vídeo eu explico como pegar o numero de telefone de uma garota e evitar que ela não passe o nu... Nos próximos vídeos mostraremos o número da Bia Torres e da Laura Schadeck!! Telefone. Telefone. Skip navigation ... Número de Telefone da Larissa Manoela ... Gabi para Meninas Souza e vlog. Loading... Unsubscribe from Gabi para Meninas Souza e vlog? Cancel ... Te Peguei - Gostosa anota o número do telefone no vidro e flanelinha apaga - Duration: 2:43. ... COMO CONSEGUIR O TELEFONE DE QUALQUER GAROTA (BRASIL) - Duration: 3:16. Menina de 9 anos se passa por fake + número Super Números Fakes. Loading... Unsubscribe from Super Números Fakes? Cancel Unsubscribe. Working... Subscribe Subscribed Unsubscribe 18. CONSEGUINDO TELEFONES DE GAROTAS 04 Na Sarjeta - Duration: 5:55. Na Sarjeta 480,960 views. ... SE FINGINDO DE FAMOSO E PEGANDO O NUMERO DE MULHERES ITALORESPONDE #4 - Duration: 10:03. White Woman Who Called Cops on Black Man in Central Park Issues Apology NBC New York - Duration: 3:17. NBC New York Recommended for you